Penicilina

O médico e bacteriologista escocês Alexander Fleming descobriu a penicilina de forma acidental  em 1928. Fleming estava pesquisando substâncias capazes de combater bactérias em feridas, durante um de seus experimento o médico esqueceu seu material de estudo sobre a mesa durante suas férias. Ao retornar, ele observou que suas culturas de Staphylococcus aureus estavam contaminadas por um tipo de mofo. Nos locais onde havia o fungo existiam halos transparentes em torno deles indicando que a existência de alguma substância com propriedades bactericidas. Ao estudar as propriedades do fungo, ele identificou que se tratava do gênero Penicillium. Além disso, Fleming percebeu que no fungo existia uma substância capaz de eliminar diversas bactérias, como estafilococos (responsáveis pela manifestação de diversas doenças, desde as mais comuns até as mais graves. Essa substância recebeu o nome de “penicilina”.