O chocolate: uma vítima do aquecimento global

O chocolate considerado uma felicidade para as crianças de todo o mundo que correndo sério risco de acabar. O motivo é o aquecimento global que vem alterando o clima do planeta. Isso porque o cultivo de cacau, principal matéria prima do chocolate, só é possível em regiões onde a temperatura, a precipitação e a umidade permanecem constantes ao longo do ano. No planeta, apenas as florestas tropicais cumprem essas condições climáticas. As plantações de cacau  só podem existir a 20 °C abaixo e acima do equador, razão pela qual os maiores produtores estão nessa região. As principais  culturas de cacau estão distribuídas entre Indonésia, Equador, Nigéria, Brasil e Camarões. Em 2014,  o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas publicou um relatório mostrando que nesses países equatoriais terão suas temperaturas anuais aumentadas em 2.1 °C até 2050. Essa mudança climática será prejudicial para os cacaueiros , que sofrerão mais pela falta de umidade do que pelo aumento das temperaturas. Além disso, para compensar essa falta de umidade no ar, os cacaueiros terão de ser movidos para 300 metros acima do nível do mar o que é uma desvantagem, uma vez que a fazenda do cacau é administrada por cerca de 5 milhões de pequenos produtores, responsáveis pela produção de 4,5 milhões de toneladas de cacau por ano. Preocupada com a situação a empresa americana Mars, famosa por suas barras de chocolate, juntou forças com a Universidade da Califórnia para salvar a produção de cacau, para fazer modificações genéticas no cacaueiro.

Fonte: Science et Avenir