O fósforo o elemento do diabo

A descoberta do fósforo foi feita pelo alquimista Hennig Brandt que estava fervendo sua própria urina em busca de ouro. Depois de alguns dias de aquecimento de vários litros de pipa estagnada, Hennig conseguiu isolar um sólido branco e ceroso. Esse sólido escureceu depois de algum tempo e a substância recém-criada brilhava como uma luz verde misteriosa. Henning nomeou a nova substância de fósforo, que do grego significa portador da luz, pois o fósforo queima gerando uma luz. Esse depois foi fonte de curiosidade pois esperava-se que o fósforo pode ser uma alternativa às velas usadas para iluminar as casas. Todavia, haviam dois problemas: o primeiro, os compostos de fósforo eram maligno e ninguém queria os odores fétidos proveniente da queima. O segundo é a inflamabilidade do fósforo branco. A facilidade com que o fósforo e alguns dos seus compostos captarão fogo levaram a relacioná-lo à combustão humana espontânea.  De modo geral, o fósforo é um excelente candidato para um blog de veneno, pois há um número surpreendente de maneiras de matar com este elemento. É também o elemento mais apropriado para um blog Halloween, pois é facilmente o membro mais assustador da tabela periódica e associado a histórias de alquimistas, crânios brilhantes, fantasmas de cemitérios e combustão humana espontânea.

Fonte: The Guardian