Pombos usados para monitorar a qualidade do ar

Como os pombos ferozes estão expostos aos mesmos fatores ambientais que os humanos, então eles são uma boa opção para explorar o efeito de contaminantes. Pesquisadores mostram que os pombos considerados um flagelo das cidades pode nos ajudar a explorar os níveis de toxinas no ar.  A Dra Rebecca Calisi (Universidade da Califórnia) mostrou que os pombos contém um série de toxinas que afetam a sua biologia. Segundo a pesquisadora as penas dos pombos de cidade contaminada apresentam níveis altos  de chumbo, cromo e cádmio. Os pesquisadores ao correlacionar os níveis desses metais pesados com aqueles níveis observados em crianças. Calisi e colaboradores conseguiram mostrar que a presença desses metais pesados nos pombos afeta a produção de substâncias, como proteínas de genes presentes no corpo e no cérebro tendo como resultado uma alteração no sistema de reprodução dessas aves. O que preocupa é o fato de que os pombos são vertebrados e, portanto, espera-se os mesmos efeitos tóxicos nos humanos.

Fonte: The Guardian