Uma madeira mais dura que o aço

Jianwei Song, University of Maryland, College Park, EUA, e colegas  conseguiram tornar a madeira extremamente dura e três vezes mais densa e tão forte que dificilmente pode ser danificada por rachaduras e arranhões. Para isso, ele mergulharam a madeira num banho quente de NaOH e Na2SO3. Este tratamento remove parte da lignina e hemicelulose da madeira, tornando a madeira mais porosa e menos rígida e no entanto, as fibras de celulose não são afetadas. No segundo passo, a madeira é comprimida perpendicular à direção de crescimento a 100 °C, o que causa um colapso da estrutura de madeira no sentido da formação de uma microestrutura única. As paredes celulares completamente colapsadas levam a uma superfície de contato drasticamente aumentada entre os fios de celulose adjacentes nas paredes celulares e as camadas de fibras, que são estabilizadas por numerosas ligações de hidrogênio.
Este processo simples funcionou para uma grande variedade de tipos de madeira. Enquanto a madeira não tratada incha e adula significativamente com alta umidade, a madeira compactada quase não perde força e estabilidade mesmo com 95% de umidade relativa.  De acordo com os pesquisadores,  a madeira dura tem  resistência similar de muitos metais para um peso muito menor. Isso torna a madeira tratada uma alternativa econômica, de alto desempenho e leve a materiais como o aço, que podem ser usados ​​em carros, aviões e edifícios.

Fonte: ChemistryViews