Novo material que retira a água do ar

Historicamente, o nordeste do Brasil é conhecido como uma região da falta de água. As secas históricas fizeram com que famílias e mais famílias migrassem para a região sudeste do Brasil. Essas regiões são famintas pela chuva, motivo pelo qual foram introduzidas uma quantidade enorme de caixa de água coletoras de água de chuva.  Apesar de ter reduzido um problema da seca existe a

Micro-sulcos ajudam a coletar água em gotas maiores. Xianming Dai, Nan Sun e Tak-Sing Wong

necessidade de acumular mais água. Nesse sentido, um novo material desenvolvido por Tak-Sing Wong e seus colaboradores tem se apresentado como um boa alternativa na solução desse problema. Trata-se de uma superfície áspera e escorregadia inspirada em plantas cultivadas em jarro e folhas de arroz consegue capturar uma quantidade razoável de água da atmosfera. Os pesquisadores combinaram a interface escorregadia das plantas de jarro com a arquitetura da superfície de uma folha de arroz, que possui sulcos (ranhuras) direcionais micro/nanoescala em sua superfície. Essa combinação  permitiu que criar uma superfície escorregadia que retira a água facilmente do ar. A taxa de captação de água e névoa é diretamente proporcional à quantidade de área de superfície na qual as gotículas podem se formar. Os pesquisadores  estimam que podem coletar mais de 120 litros de água por metro quadrado da superfície por dia, depois de otimizado o novo material.

Fonte: New Scientist