Astato

Astato  [Gr., = instável], elemento químico radioativo semimetálico; símbolo em; em. não. 85; em. peso do isótopo mais estável 210; p.f. 302 (estimado); p.e. 337 (estimado); densidade desconhecida; valência que se acredita ser +1, +3, +5 ou +7. O astatino é o halogênio mais pesado conhecido (Grupo 17 da tabela periódica). Acredita-se que suas propriedades químicas sejam semelhantes às do iodo. O isótopo mais estável, o astato-210, tem uma meia-vida de cerca de 8 horas. Mais de 30 isótopos de astato foram identificados. Pequenas quantidades de astato existem em equilíbrio com o urânio e o tório na crosta terrestre, mas a quantidade total de astato é provavelmente menor que 1 oz. O Astato-211 (meia-vida 7,21 h) é algumas vezes usado como marcador radioativo; como o iodo, ele se acumula na glândula tireóide. A descoberta de astato (primeiro chamado alabamine) foi anunciada em 1931 por Fred Allison e E.J. Murphy. Em 1940, Emilio Segré, D.R. Corson e K. R. Mackenzie produziram o 211, bombardeando o bismuto-209 com partículas alfa no cíclotron da Universidade da Califórnia.

The Columbia Electronic Encyclopedia, 6ª ed. Copyright © 2012, Columbia University Press. Todos os direitos