Cério

Cério [do asteróide Ceres], elemento químico metálico; símbolo Ce; em. não. 58; em. peso 140,116; p.f. 799 °C; p.e. 3,426 °C; sp. gr. 6,77 a 25; valência +3 ou +4. O cério é um metal macio, maleável, dúctil, cinza-ferro com estrutura cristalina hexagonal ou cúbica. É um pouco mais difícil do que o chumbo. É o mais abundante dos metais de terras raras do Grupo 3 da tabela periódica. Não mancha rapidamente no ar seco, mas perde rapidamente o seu brilho no ar húmido. Ele se oxida lentamente em água fria e rapidamente em água quente. É atacado por soluções de álcalis e por ácidos concentrados ou diluídos. Quando aquecido queima com uma chama brilhante para formar o óxido (ceria) que exibe incandescência e é usado na confecção de mantos de lâmpada (ver manto de Welsbach). O metal é usado como um núcleo para os eletrodos de carbono das lâmpadas de arco. O elemento forma ligas com outros metais. Uma liga de cério e ferro é usada como pederneira em isqueiros a gás e cigarro. Minuto partículas desta liga inflamar no ar quando arranhado a partir da superfície da massa maior. O cério é preparado por eletrólise do cloreto ou por redução do flúor fundido com cálcio. O cério foi reconhecido em 1803 no óxido (ceria) como um novo metal por M. H. Klaproth e por J. J. Berzelius e Wilhelm Hisinger; foi nomeado para o asteróide Ceres, que havia sido descoberto apenas dois anos antes. O metal foi obtido em um estado muito impuro por C. G. Mosander e por Friedrich Wöhler cerca de trinta anos depois; o metal quase puro não foi obtido até 1875 por W. F. Hillebrand e T. H. Norton.

Leia também

Terras raras o que são?

The Columbia Electronic Encyclopedia, 6ª ed. Copyright © 2012, Columbia University Press. Todos os direitos reservados.