Gordura um ajudante oculto do câncer

De acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores do Instituto Sloan Kettering (SKI) no Memorial Sloan Kettering (MSK), os melanomas preferem crescer perto de tecido adiposo (gordura). A equipe, liderada por Richard White , médico-cientista do Programa de Biologia e Genética do SKI, mostrou que os melanomas absorvem lipídios ativamente se tiverem chance, e tendem a migrar para tecidos ricos em células adiposas. O fato da presença de células adiposas poder ajudar algumas células cancerígenas a crescer e se espalhar lança nova luz sobre o aprofundamento da conexão entre obesidade e câncer e pode oferecer um novo caminho para o tratamento. Para certos tipos de câncer, cortar o suprimento de gordura pode ser um meio de combater a doença. Ao estudar essa conexão, os pesquisadores descobriram que consumir gordura mudou o comportamento das células cancerígenas. Células de melanoma alimentadas com gordura mostraram uma maior capacidade de espalharem mais facilmente. Essas células também mudaram seu metabolismo para queimar gordura em vez de açúcar. Os resultados levaram a equipe a se perguntar se o bloqueio da capacidade da célula de melanoma de engordar prejudicaria sua agressividade. Para testar essa premissa, eles usaram uma droga para bloquear uma proteína, chamada de transportador FATP, que permite que as células cancerosas não absorvam gordura. As células cancerígenas têm muito mais proteína do que as células normais, por isso são mais sensíveis à droga. Como previsto, reduzir a capacidade das células de engordar diminuiu o crescimento e a disseminação. White diz que os resultados podem instruir um novo regime de tratamento contra o melanoma. “Podemos identificar um subconjunto de pacientes que são particularmente dependentes de lipídios? Esses podem ser os que poderiam se beneficiar de uma abordagem voltada para bloquear a absorção de gordura nas células ”, diz ele. Esses resultados pode ser uma explicação para fato da obesidade ser um fator de risco significativo para o câncer. Portanto, se um obeso alterar a dieta para consumir menos gorduras poderia impedir o risco de ter câncer, além disso pode reduzir significativamente a progressão do melanoma. 

Fonte: Scientific American