A troca do BPA das mamadeiras que não deu certo

Vinte anos atrás, os pesquisadores fizeram uma descoberta acidental de que o infame ingrediente plástico conhecido como bisfenol A ou BPA inadvertidamente tinha vazado de gaiolas plásticas usadas para abrigar camundongos fêmeas no laboratório, causando um aumento súbito de ovos cromossomicamente anormais nos animais. Agora, a mesma equipe  reporta que a variedade de bisfenóis usados ​​agora para substituir o BPA em garrafas, xícaras, gaiolas e outros itens sem BPA parecem ter problemas semelhantes para seus camundongos. Interessante é que as novas descobertas pelo problema da contaminação de gaiolas danificadas. Depois de controlar a contaminação, os pesquisadores conduziram estudos adicionais controlados para testar os efeitos de vários bisfenóis de substituição, incluindo um substituto comum conhecido como BPS. Esses estudos confirmam que os bisfenóis de substituição produzem anormalidades cromossômicas notavelmente semelhantes àquelas observadas tantos anos antes em estudos de BPA. Moral dessa história: “Se correr o bicho pega e se ficar o bicho come”.

Leia Também

O plástico está envenenando nossos filhos

Fonte:  Tegan S. Horan, Hannah Pulcastro, Crystal Lawson, Roy Gerona, Spencer Martin, Mary C. Gieske, Caroline V. Sartain e Patricia A. Hunt. Os Bisfenóis de Substituição Afetam Vorazmente a Gametogênese do Rato com Consequências para as Gerações Subseqüentes . Current Biology , 2018; DOI: 10.1016 / j.cub.2018.06.070