Prata o elemento que deveria ser ouro

A prata há muito tempo desempenha um papel secundário em relação a outros elementos. No esporte, é o símbolo do segundo lugar, dando lugar ao ouro nas medalhas. Em joalharia, programas de passageiro frequente de companhias aéreas e cartões de crédito, a prata também é encimada por ouro e platina. Mas no mundo dos elementos úteis, a prata deveria ser ouro.

A prata tem uma longa história de atividade antibacteriana . Os fenícios revestiram vasos de barro com prata para preservar líquidos, os persas e gregos usaram recipientes de prata para armazenar água potável e os americanos viajando para o oeste durante a década de 1880 adicionaram moedas de prata em barris de água. Mais recentemente, os programas espaciais americanos e russos usaram prata iônica para purificar a água , inclusive na Estação Espacial Internacional .

A prata coloidal, uma suspensão de nanopartículas muito pequenas de metal prateado, encontrou uso generalizado como um remédio caseiro popular para uma série de doenças, mas é frequentemente comercializado com alegações duvidosas e não é apoiado pela comunidade científica .

Há relatos do uso da prata em talheres e louça de prata por europeus abastados na Idade Média pode ter ajudado a favorecer sua sobrevivência durante a peste bubônica, embora evidências que apoiam isso sejam escassas. Existe uma relação de que a origem do termo “sangue azul” para descrever os ricos é baseada no uso de louça de prata, com ingestão significativa de íons de prata conhecida por causar argiria , ou pele roxo-acinzentada.

O uso de prata na medicina

Apesar dessas associações não científicas, a prata encontrou ampla aceitação na comunidade médica para aplicações específicas de suas propriedades antibacterianas. Soluções de nitrato de prata foram encontradas para prevenir infecções oculares em recém-nascidos na década de 1880, e ainda eram comumente usadas para isso nos anos 70. Soluções também foram usadas para tratar lesões por queimaduras, levando a muitos relatos científicos nos anos 60, como um estudo de 1968 sobre o tratamento de queimaduras térmicas extensas com solução de nitrato de prata a 0,5% que descreve uma aparente redução na morte. Tanto a solução de nitrato de prata a 0,5% como o creme de sulfadiazina de prata a 1% ainda são usados ​​no tratamento de queimaduras e são acompanhados por novos curativos à base de prata.

O uso de antimicrobianos da prata penetrou em produtos de consumo, como ataduras antibacterianasmeias e desodorantes e revestimentos antibacterianos em uma série de produtos, como refrigeradores .

Embora isso possa soar como uma boa ideia, há preocupações de que o uso generalizado de prata possa fazer com que as bactérias se tornem resistentes , não apenas à prata, mas também aos nossos antibióticos importantes. Não se sabe exatamente como a prata mata as bactérias, mas parece funcionar por vários mecanismos, incluindo danos na membrana celular e geração de radicais livres.

Existe relatos na literatura identificando que existe uma melhor sinergia entre a prata e alguns tipos de antibióticos do que outros. Caso seja confirmada essa sinergia isso pode levar a novas formulações de antibióticos com melhor atividade, onde o antibiótico real permanece o mesmo, mas é entregue como um sal com prata, em vez de um íon mais comum como o sódio.

Uso e extração de prata

A verdadeira palavra prata deriva do nome anglo-saxão para ela, siolfur, enquanto seu símbolo químico Ag vem do nome latino para a prata, argentum. A prata às vezes pode ser encontrada como pepitas de metal puro, embora essa forma seja mais rara do que o ouro. Na maioria das vezes é encontrado combinado com outros elementos em minérios como argentite (com enxofre) ou galena (com chumbo).

Os minérios são extraídos e a prata é geralmente removida por fundição (aquecimento combinado com reações químicas). Historicamente, o principal uso da prata tem sido como cunhagem e joalheria. A fotografia tradicional usa haletos de prata para o filme fotossensível, enquanto os suportes dos espelhos e os enfeites de Natal usam vidro prateado.

Leia também

O escurecimento da prata com o tempo

Fonte:

The conversation