Será que o hidrogênio é uma boa opção energética?

O hidrogênio desfruta um impulso sem precedentes, segundo o diretor-executivo da IEA, Fatih Birol. Esse movimento é impulsionado não apenas pelas autoridades públicas, mas também por empresas de diferentes setores, incluindo energia, automotivo e tecnologia mundiais. O número de projetos no mundo está crescendo rapidamente, segundo um relatório encomendado pelo Japão ao G20. Para continuar esse ímpeto, no entanto, é necessário tomar medidas para reduzir os custos do uso de hidrogênio, de acordo com a IEA. O hidrogênio produzido a partir da energia verde continua muito caro. No entanto, os custos de produção podem diminuir em 30% até 2030, graças aos preços mais baixos da energia renovável que influencia uma mudança na escala de produção de hidrogênio.

Por enquanto, o hidrogênio é quase totalmente produzido a partir de gás e carvão, resultando na emissão de 830 milhões de toneladas de CO2 por ano, o equivalente às emissões acumuladas do Reino Unido e dos Estados Unidos. Indonésia. Outra dificuldade é o desenvolvimento de infraestrutura é lento e impede a adoção generalizada do hidrogênio, usado principalmente hoje na indústria. A IEA tem recomendado uma aceleração na criação de infraestrutura, como gasodutos para gás natural.

Todavia, a reputação do hidrogênio no setor de transporte foi manchada pela explosão inexplicável de uma estação na segunda-feira em Sandvika, perto de Oslo. Por causa do incidente as estações de abastecimento de hidrogênio foram, por precaução, temporariamente fechadas na Noruega e na Dinamarca, deixando cerca de 170 motoristas noruegueses à margem. Além disso, líderes produtores de carros a hidrogênio, a Toyota e a Hyundai suspenderam temporariamente as entregas na Noruega. Portanto, o hidrogênio ainda continua como uma promessa.

Leia também

Revista hidrogênio
Hidrogênio, o elemento mais comum no universo
Hidrogênio o combustível do futuro

Fonte: Techiniques de L’ingéneur