A cor verde do espumante quando iluminado pela lâmpada UV

Espumante, como champanhe, é uma bebida recomendada para ser degustada durante eventos importantes, como ano novo, aniversários, aberturas de todos os tipos. Agora, o que podemos dizer sobre a cor de um espumante? Sem sombras de dúvidas a maioria das pessoas perguntadas diria que a cor seria um amarelo pálido típico dos vinhos brancos. No entanto, sob uma lâmpada UV vem a surpresa, pois aparece uma cor linda verde esmeralda. Por sinal, é uma propriedade que se manifesta nos vinhos brancos em geral.

Obviamente, um vinho branco tem coloração amarela, uma cor que é atribuída à grande quantidade de polifenóis contida em sua composição química. Os vinhos brancos, espumantes, como champanhe ou não, contêm também derivados da quercetina, ácidos fenólicos, taninos amarelos, compostos fluorescentes, ácidos vanílico, gálico, cafeico, paracoumarico e caftarico. Cada um dos componentes químicos dos vinhos brancos é capaz de absorve comprimentos de ondas diferentes. O interessante é que dependendo do comprimento de onda que um composto absorve uma cor será destacada em relação outra. O que chamamos de cores complementares.

De fato, qualquer ao absorver uma radiação no comprimento de onda do azul nós seres humanos iremos enxergar o amarelo. Assim, quando a luz branca é projeta em um material que é capaz de absorver o azul para nós veremos a coloração amarela. O colorido que é o nosso mundo é feito de substâncias que absorvem diferentes radiação de cores diferentes liberando a cor complementar.

Voltamos ao caso dos vinhos brancos, quando usamos a radiação ultravioleta alguns compostos iram absorver e outros não. A fluorescência verde observada no espumante se deve a três componentes. No ultravioleta só três ácidos podem absorver esta radiação que são eles ácido paracoumarico, ácido cafeico e ácido cafárico; ou seja, respectivamente em azul, azul ciano e azul esverdeado.

Uma lâmpada de UV é geralmente equipada com LEDs emitindo numa região onde apenas os ácidos cafeico e cafárico são capazes de absorver. Portanto, a radiação do ultravioleta nós só iremos enxergar apenas azul ciano e azul esverdeado emitido pelos dois ácidos, portanto, verde. Obviamente, não podemos excluir a contribuição de outros compostos fluorescentes presentes no vinho.

Leia também

Por que alguns vinhos tintos têm um gosto “mais seco” do que outros?

Todo vinho envelhece ou avinagra?

Da terra para a garrafa: a ciência do vinho

Fonte:

Science Blogs