Pesticidas em nossas famílias

Infelizmente no Brasil não existe esse tipo de estudo, mas achei muito interessante e resolvi publicar. A fim de entender melhor as práticas e usos de pesticidas em suas casas francesas, jardins e até no tratamento de animais domésticos, a Agência Nacional de Segurança Alimentar, Ambiental e de Saúde Ocupacional (ANSES) desenvolveu um estudo sobre o uso de pesticida caseiro. Este estudo forneceu uma visão abrangente de produtos pesticidas usados nas casas francesas, condições de uso e perfis de usuário. Com mais de 1.500 famílias entrevistadas e mais de 5.400 produtos identificados, este é o primeiro estudo nacional na França. Os resultados obtidos esclarecem as condições reais de uso e armazenamento e possibilitam avaliar melhor a exposição das populações a pesticidas.

Os pesticidas incluem diferentes tipos de produtos usados ​​para combater organismos considerados prejudiciais: fungos, insetos, ácaros, roedores, ervas daninhas, etc.

O estudo chamado de Pesti’home levou em consideração os produtos disponíveis para venda para os cidadães franceses: aqueles usados ​​para proteger plantas de interior e exterior, produtos biocidas usados ​​em casa para combater insetos, roedores ou pragas e fungos de madeira e medicamentos para controle de pragas humanas e veterinárias contra piolhos, pulgas, carrapatos, etc.

O estudo Pesti’home mostrou que o uso de pesticidas em casa francesa é generalizado: 75% das famílias usaram pelo menos um produto pesticida ao longo de um ano. Os produtos mais usados ​​foram inseticidas: 84% das famílias que usavam pesticidas  como biocidas ​​contra insetos voadores (40% das famílias) e insetos rastejantes (28%) e medicamentos veterinários para combater parasitas em animais de estimação (61% das famílias com animais de estimação). Metade dos usuários de inseticidas usaram pelo menos 3 vezes por ano.

Em seguida, vêm herbicidas e produtos contra doenças de plantas, cerca de  22% e 20% das famílias usaram estas substância no jardim, terraço, varanda. Os herbicidas foram usados ​​pelo menos duas vezes por ano por metade dos usuários, assim como os fungicidas.

Por fim, repelentes  de mosquitos foram usados ​​por 12% dos usuários com alta frequência: pelo menos 6 usos por ano para metade das famílias e mais de 25 vezes por ano para um quarto das famílias.

De acordo com os principais usos dos produtos e suas frequências, foram definidos três perfis de usuário típicos:

  • Baixos usuários de pesticidas, que tratam pouco contra pragas. São famílias que vivem em moradias no centro da cidade.
  • Usuários pesados ​: são aqueles que têm animais de estimação cujo uso do herbicida é para trata pragas como pulgas, carrapatos e/ou  piolhos para humanos.
  • Usuários muito pesados ​​de pesticidas têm vários usos de diferentes tipos de produtos, em seus jardins, casas, piscinas e para se protegerem dos insetos.

O estudo Pesti’home forneceu conhecimento sobre o uso real de pesticidas em casa francesa. Esta informação possibilita avaliar melhor as exposições e os riscos potenciais para a saúde da população francesa, em particular, as exposições cumulativas a substâncias químicas. Fico imaginando como está o Brasil no uso dessas substâncias. 

Leia também

Alguns produtos perigosos encontrado na sua casa

Explorando a química dentro de casa

Os utensílios domésticos e a química

Menu de hoje: Salada de pesticidas, peixe com chumbo, fruta com plástico

Fonte: Anses