Urucum desde corante a cicratizante

O urucum (Bixa orellana L.), uma planta da família Bixáceas, é conhecida no Brasil como urucuba, uru-uva, alçafroeira da terra e bixa. Essa planta é usada pela população indígena da Amazonia antiga e atual como cosmético e foto protetor e como corante de cerâmica. O urucum é um dos poucos corantes naturais que não causam dano à saúde, sendo bastante utilizado na indústria fitocosmética mundial e como corante vermelho na indústria alimenticia. Na comida, o urucum da cor de vermelha para aves, arroz, farofas, papas e demais preparações. Isso sem deixar nenhum rastro de sabor: sim, urucum só tinge a comida. Misturadas as sementes ao fubá ou à farinha de mandioca, óleo e sal (ou não) tornou-se um condimento muito popular no Norte e Nordeste, chamado colorífico ou colorau. O principal pigmento encontrado nas sementes de urucum, cerca de 80%, é a cis-bixina, um composto lipossúvel que pode ocorrer nas formas cis e trans. A hidrólise alcalina da bixina resulta no composto hidrossolúvel norbixina. urucu-corantes

Estudo mostra que o urucum é um excelente cicatrizante de feridas cutâneas, sendo recomendado para muitas doenças:  asma, bronquite, cardite, colesterol, coração, diabete, faringite, vermes, pulmão, febre, moléstia cardiovascular, ferimento, queimadura, inflamação, intoxicação por ácido cianídrico (veneno contido na raiz da mandioca-brava), lavagem de ferida, endocardite, pericardite, anemia, má-circulação, impureza do sangue, hemorróida, triglicerídeos.

Fonte:

Sacola Brasileira

Plantas que curam

Plantamed

Silva, C. A. N., Braga, S. F. P., Silva, A. G. Urucu, Bixa orellana L. (Bixaceae) – um agente importante na regulação de dislipedmias. Natureza on line, 2006, 4(2):72-76.