O conde Drácula era Químico

É inquestionável que a Química é oriunda da Alquimia,  que combinava diversos elementos da Física, Medicina, Misticismo, arte entre outros na busca da transmutação dos metais inferiores em ouro, além do elixir da longa vida. Como não havia os métodos científicos como usamos na atualidade o período da Alquimia e cheio de histórias bastante curiosas. Na Idade Média, o enxofre era muito utilizado e por este motivo o seu cheiro de ovo podre estava associado ao pacto com o demônio entre os alquimistas. Os alquimistas eram encontrados em suas casas ou laboratórios, que por sinal:  labor significa trabalho e oratório local de orações. Devemos lembrar que era nos laboratórios que os alquimistas tentavam descobrir a pedra filosofal e o elixir da longa vida. Ao ser encontrado o alquimista era condenado à fogueira pela Igreja Católica por praticar bruxaria e pacto com o demônio. Foi nessa época que surgiu a história do Drácula, o vampiro que precisava de sangue humano para se manter sempre vivo. Seu surgimento não passou de uma bem sucedida tentativa para desmoralizar uma ordem mística alquimista, que surgiu na Idade Média e que trabalhava na obtenção do elixir da longevidade.