Neodímio

Neodímio elemento químico metálico; símbolo Nd; em. não. 60; em. peso 144,242; p.f. cerca de 1.021 °C; p.e. cerca de 3.068 °C; sp. gr. 7,004 a 20 °C; valência +3. O neodímio é um metal amarelo-prateado brilhante. É um dos metais das terras raras nas séries de lantanídeos do Grupo 3 da tabela periódica. Existe em duas formas distintas; à temperatura ambiente tem uma estrutura cristalina hexagonal, mas quando aquecido acima de cerca de 800 °C assume uma conformação cúbica de face centrada com gravidade específica de cerca de 6,8. O metal escurece no ar; o revestimento formado não protege o metal de mais oxidação, portanto ele deve ser armazenado longe do contato com o ar. O óxido (neodímio, Nd2O3) é azul claro. O metal também é atacado por água e por ácidos. Seus sais formam várias soluções aquosas vermelhas. O neodímio está presente nos minerais monazita e bastnasita. O metal pode ser preparado a partir dos seus halogenetos por redução. O neodímio é um dos vários metais em uma liga comumente usada em pederneiras de isqueiro. Ele também é usado em poderosos ímãs permanentes e em vidros para colorir. A didymia da terra é uma mistura dos óxidos do neodímio e do praseodímio. As lentes dos óculos de proteção usadas pelos sopradores de vidro são feitas com um vidro de didímio que absorve o brilho amarelo de sódio da chama. O neodímio foi descoberto em 1885 por C. A. von Welsbach, que separou o didímio de Mosander em dois componentes: a neodímia e a praseodmia das terras.

Leia também

As terras raras, metais presos na guerra comercial
Terras raras o que são?
Terras e metais raros: usos e problemas ambientais
Lantanídeos e Actinídeos

The Columbia Electronic Encyclopedia, 6ª ed. Copyright © 2012, Columbia University Press. Todos os direitos reservados.