As mudanças climáticas e os peixes contaminados

As mudanças climáticas e a sobrepesca estão aumentando os níveis de mercúrio tóxico no bacalhau e no atum – e isso pode causar distúrbios neurológicos em crianças e bebês cujas mães comem peixe durante a gravidez, disse um estudo realizado por cientistas de Harvard na quarta-feira.

A concentração de metilmercúrio – um composto orgânico que pode causar graves danos ao cérebro e ao sistema nervoso – aumentou 23% no bacalhau e 27% no atum do Golfo do Maine (Oceano Atlântico) em cerca de três décadas.

A preocupação é com aumento do consumo de peixe que pode estar contaminado por mercúrio. O consumo global de peixe mais do que dobrou desde a década de 1960, para um recorde de 20,2 kg por pessoa, com um terço dos oceanos do mundo sofrendo de sobrepesca, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação.

Leia também

A problemática do metilmercúrio

Mercúrio – Cenas de contaminação

A Convenção de Minamata em Mercúrio

O mercúrio e a Amazônia

Mal de Minamata – a contaminação por mercúrio

Revista mercúrio

 

Fonte:

Aljazeera