Eletricidade verde de brasileiro para brasileiro

É inegável que o aquecimento global está ai bem como a pressão aos recursos naturais atingiu níveis quase insustentável. A queima de combustíveis fosseis aumentou enormemente e o uso da energia nuclear já provou a cada desastre que os efeitos negativos são muito danosos ao ambiente. Essa situação tornou a energia verde uma opção que representa a sustentabilidade para o planeta.

No entanto, quando iniciativas como a implantação de painéis solares por brasileiros para a geração de eletricidade para diminuir a pressão dos nossos reservatórios de água aparece como cobrar imposto sobre o processo de distribuição. Diante dessa situação a Bürgerwerke (empresa alemã) apresenta uma solução interessante. A Bürgerwerke vende eletricidade verde, produzida por projetos solares e eólicos financiados por cooperativas. Seu objetivo é tornar o suprimento de energia mais transparente e democrático e, dessa maneira, atrair mais pessoas para a transição energética. Por causa dessa iniciativa, a empresa social recebeu o prêmio conceituado da Alemanha chamado de German Engagement Award.

Esse process começou por  volta de duas décadas atrás, quando os rotores das primeiras turbinas eólicas giraram e as células solares convertiam energia solar em eletricidade na Alemanha. Naquele país o processo começou com a instalação de energia renovável por pessoas que viam a necessidade de geração descentralizada e em pequena escala de eletricidade como uma forma de democratização do suprimento de energia.

Por muitos anos, a construção de sistemas de eletricidade verde foi em grande parte graças ao compromisso de grupos de cidadãos. Apenas recentemente as grandes empresas de energia e os grandes investidores começaram a investir também nesse setor na Alemanha. Por um lado, isso é gratificante porque, é claro, eles trazem muito dinheiro e know-how, todavia, a entra dos grandes investidores representa a volta do monopólio na Alemanha.

Fonte:  Enorm