O que não deve ser compostado

A compostagem é uma maneira fácil de destinar corretamente o lixo orgânico produzido por nós. Ela é considerada a maneira mais eficaz de lidar com o desperdício de alimentos, cujo produto orgânico obtido é usado para adubar nossos jardins e hortas. Para muita gente é uma forma de obtenção de renda como baixo custo de produção. 
 

Leia também

As cápsulas de café biodegradáveis

Por que reciclar um plástico biodegradável?

Um plástico totalmente reciclável

O biodecompositor

As vantagens da compostagem são óbvias e extensas; pois todas as sobras de alimentos orgânicos, principalmente as de frutas e legumes, podem ser combinadas com cascas de ovos e até grãos de café. Além disso pode ser incluídos sacolas de papel não impressas, rolos de papel higiênico, guardanapos não branqueados, galhos pequenos, folhas e casca. Por fim, complete os ingredientes com o verde de materiais vegetais saudáveis ​​e grama não tratada. 

A grande vantagem do adubo da compostagem é a simplicidade para produzi-lo para isso basta fazer em seu quintal pilhas de alimentos e outros materiais orgânicos. Depois de um tempo depois da ação dos microrganismos são formadas nas pilhas uma camada de material marrom, rica em nutrientes para as plantas. Embora a compostagem seja simples e vantajosa, devemos observar alguns que dependendo da aplicação do adubo orgânico alguns materiais orgânicos que nunca devem ser misturados. Aqui vamos colocar alguns materiais orgânicos que nunca devem ser misturado para compostagem, principalmente se o adubo produzido for usado em hortas ou vasos de plantas comestíveis.
 

Resíduos de animais de estimação

Embora possa parecer um material natural , cocô de cachorro e  gato não são adequados para a pilha de compostagem. Lembre-se, que cocô desses animais são ricos em parasitas, bactérias, germes e vírus prejudiciais aos seres humanos e que podem sobreviver até o final da compostagem.

Peixe

Mesmo que escamas de peixe e outras partes são compostados  rapidamente, isso não significa que gatos nas proximidades tendem comer estes resíduos. É melhor deixar o peixe de fora do processo de compostagem principalmente porque é um atrativo de animais que podem fazer cocô na pilha ou mesmo atrapalhar a decomposição dos resíduos orgânicos. Além disso, é muito provável que o cheiro incomode os seus vizinhos.

Carne

A carne é outro atrativo fedido para animais domésticos. Não apenas os cães e a vida selvagem são atraídos para a pilha, mas as temperaturas internas criadas durante o processo de compostagem podem não ficar altas o suficiente para matar patógenos.

Madeira tratada

A madeira tratada com pressão é uma escolha durável para cercas, decks e outros projetos ao ar livre. Mas quando essa madeira tiver servido a seu objetivo. A compostagem não é o melhor método de descarte, pois os  produtos químicos contidos nela por serem resistentes podem ficar no adubo produzido. Ao usar esse composto os produtos químicos usados para produzir a madeira podem ser absorvido pelos alimentos além de comprometer o equilíbrio químico da mistura de composto.  Por outro lado, madeiras não tratada e lascas de casca podem ser adicionadas à pilha de compostagem, assim como outros materiais naturais, como palha. 

Cinzas de fogo

Semelhante às razões explicadas acima, as cinzas de madeira podem conter produtos químicos que afetam o produto final do composto. No entanto, se você tiver certeza de que as cinzas são exclusivamente de madeira natural limpa, não tratada, pode ser compostadas.

Lacticínios

Todos os produtos de origem animal provavelmente atrairão atenção indesejada para sua pilha de composto, portanto, queijo, iogurte, leite e outros produtos lácteos não devem ser compostados. Embora algumas organismos, como vermes, sejam úteis para compostagem, os roedores e as moscas seriam atraídos pelo laticínio apodrecido causando os mesmos problema que cocô de gatos e cachorros.

Gordura, óleo e graxa

Novamente, esses itens atraem animais , mas também perturbam o equilíbrio e repelem parte da água essencial ao processo de decomposição.

Plantas doentes

Embora a compostagem seja uma forma interessante para as plantas que você retirou do jardim ou quintal, verifique se elas estão livres de doenças. Quaisquer bactérias ou outras infestações podem ser transferidas para outras plantas através do adubo orgânico produzido, por isso é melhor descartá-las.

Ervas daninhas

Para uma compostagem de quintal, as temperaturas geralmente são mais baixas do que as instalações comerciais que tratam todos os tipos de detritos de quintal; portanto, tenha cuidado com as plantas que você adicionar. As ervas daninhas geralmente podem sobreviver às limitações de calor de um adubo no quintal, o que significa que elas podem aparecer novamente no jardim depois que você dispersa o adubo.

Recortes de grama com pesticidas

Podas de grama são um produto orgânico bem-vindo e, normalmente, compõem a parte “verde” da compostagem No entanto, se o seu gramado for tratado com pesticidas, mantenha as podas de grama fora de sua  compostagem, pois esses poluentes podem ser absorvido pela planta comestível e sua comida. Além disso, os pesticidas podem podem matar microrganismos essenciais ao processo de compostagem.

Plásticos

Pode até parecer óbvio mas alguns plásticos enganam afirmando que são biodegradável. A verdade é que muitos polímeros de plástico biodegradável para ser compostados precisam de temperaturas ideais de degradação. Isso geralmente ocorre em sistemas de compostagem industriais. Portanto, embora a etiqueta possa dizer que é compostável, leia as letras pequenas e certifique-se de aquele polímero é adequado para qualquer tipo de compostagem.