O químico e a explosão

A explosão que acabou de ocorrer em Beirute sempre nos levar a questionar alguns problemas que ocorrem na formação de um Químico. Os projetos Políticos Pedagógicos dos Cursos (PPC) de Química não levam em conta a análise de risco. Por ser uma profissão de risco este tema deveria ser tratado mais seriamente e continuamente pelos cursos.

Leia também

Aplicando o contexto no ensino de Química

Como usar Smartphone para estudar Química I

Como aprender química rapidamente

Redefinindo a Química para a geração Z

O Ensino on-line e a diversidade nos alunos

Geralmente, nos cursos de Química tem como base de formação a conceituação dos diversos conteúdos aliado na maioria das vezes com uma carga expressiva de soluções de exercícios. As aulas de experimentais nos laboratórios são dadas a falta de atualização também estão muito baseadas na observação do fenômeno do que na aplicação cotidiana e tão pouco profissionais.

Nos últimos anos começaram a aparecer nos PPC dos cursos de Química disciplinas como empreendedorismo. Acredito que seja muito pouco, pois os laboratórios das empresas se modernizaram com equipamentos analíticos menores, precisos e rápidos. Fato que reduziu muito a necessidade de muitos profissionais nas empresas. Além disso, os profissionais passaram a ser exigidos em outros aspectos da profissão: como conhecimento de bigdata, gestão, metodologias ágeis, avaliação de risco etc.

Não podemos esquecer que a revolução da indústria 4.0 já está em pleno andamento, e participar desse processo na Química vai exigir questão como programação de dispositivos com Arduino, Rasperry Pi, além de programação e uso de aplicativos de Smartphones. Para os licenciados a pandemia nos ensinou a necessidade de conhecer o ensino híbrido, no qual ferramentas como Google Sala de aula, Edmodo, gravar videoaulas e colocar em diversas plataformas como WhatApps, Telegran entre outras.

Na avaliação de risco na maioria das vezes pensamos apenas naquelas situações em que para nos proteger dos vapores ácidos basta apenas usar uma capela. Por outro lado, muitas vezes aqueles reagentes com validade vencida (opa resíduos) ficam nos depósitos a esperar de uma destinação final. Esse tempo de “espera” para destinação final, muitas e muitas vezes, não tem uma avaliação que estabeleça o prazo final para isso. É muito comum a existência de itens de segurança, como lava olhos não ter uma manutenção adequada. Que risco está o aluno correndo com essa situação. O pior que muitas vezes, esses procedimentos inadequados passam a fazer parte da vida profissional. Um processo de reeducação, mudança de cultura leva muito tempo e a necessidade de aprendizagem como citadas anteriormente são dão grandes que empresas, centros de pesquisas, escolas entre outras convivem com profissionais da área com formação deficitária.

Essa deficiência faz com que uma quantidade enorme de nitrato de amônio ou mesmo outros reagentes explosivos, tóxicos entre outros reagentes perigosos estejam só esperando a hora para entrar em ação e causar desastres desde muito pequenos e até grandes como estamos presenciando.