A chuva, o Covid e a criminalidade

Quem nunca notou que uma coisa é acordar em dias quentes e outro quando está chovendo. Uma história muito interessante um velho estava roncando quando ele acordou bateu a sua cabeça na cama por “coincidência” estava chovendo. Muito possivelmente isso aconteceu porque a ausência de luz solar fez com fez com que o nível do hormônio melatonina deixou o velho sonolento. A chuva afeta o comportamento humano de muitas maneiras. Por que os níveis de criminalidade caem quando os céus se abrem? Quanto a chuva realmente afeta o humor e o comportamento das pessoas?

Leia também

Produtos químicos que fazem você se sentir amor

As fases do amor

Os níveis alterados de hormônio melatonina podem ter influenciado a queda de três dinastias na china antiga. Segundo um trabalho publicado em 2008 atribui o desaparecimento das dinastias Tang, Yuan e Ming a chuva. Segundo os pesquisadores, ao analisar estalagmites de uma caverna, eles foram capazes de combinar períodos de queda significativa de chuvas com períodos de convulsão social.

Mas como a chuva pode afetar o comportamento social no mundo moderno? Uma trabalho de pesquisa de 2009 mostrou que as taxas de homicídio em Nova York caem significativamente em dias chuvosos. Enquanto isso, na Grã-Bretanha, o Dr. Peter Langmead-Jones, da polícia da Grande Manchester, publicou um estudo em 2015 detalhando uma análise de 6,6 milhões de registros policiais ao longo de uma década em Manchester. Ele descobriu que o crime aumenta à medida que a temperatura sobe até 18 ºC, e então começa a diminuir novamente conforme o nível de chuvas.

As chuvas ainda influenciam a prevalência de certos tipos de crime? A pesquisa de Langmead-Jones mostrou que quanto mais forte é a chuva, menor é o crime registrado. Pode ser que a chuva forte impeça as pessoas de sair para comprar e consumir álcool e a redução do consumo de álcool resulta em menos crimes.

Por outro lado, sem os efeitos das chuvas nos níveis de hormônio das pessoas a criminalidade doméstica aumentou durante a pandemia do Covid-19. Isso porque o isolamento atingiu em cheio nosso sistema hormonal de recompensas. O chamado quarteto da felicidade formado por hormônios que nos dão a sensação de prazer e bem-estar, foi diretamente afetado pela falta de convívio com quem amamos. Vídeo-chamadas não são capazes de substituir o toque, as séries de TV não são mais as distrações que procuramos. Queremos sair e viver intensamente a vida que descobrimos ser melhor do que nós conseguíamos nos lembrar.

Nossas ações resultam em liberação de hormônios e neurotransmissores distintos no nosso organismo que são responsáveis pelo “estado de espirito”, são eles que irão nos dar sensações de felicidade ou medo, e angustia, por exemplo.

Fontes:

Saúde Debate

The Guardian