Raios X, descoberta, como são produzidos e aplicações

aparelho de raios X

Os raios X são radiações eletromagnéticas de alta frequência, produzidas a partir da colisão de feixes de elétrons com metais. Essa radiação não pode ser percebida pelo olho humano, pois está além da frequência máxima distinguida pela visão humana. É importante na Medicina porque possibilita gerar diagnósticos por meio de imagens.

Descoberta dos raios X

Em novembro de 1895, o físico alemão Wilhelm Conrad Roentgen (1845-1923) descobriu os raios X enquanto realizava experimentos em seu laboratório. Utilizando um tubo de raios catódicos, Roentgen observou uma inesperada luminosidade e, ao interrompê-la com a mão, viu a imagem de seus ossos exposta em uma tela.

 Wilhelm Conrad Röntgen e a 1ª radiografia da História
Wilhelm Conrad Röntgen e a 1ª radiografia da História

 

O físico observou que a radiação, denominada de raios X, era capaz de enegrecer filmes fotográficos. Então, em dezembro de 1895, ele pediu que sua esposa, Anna Bertha Roentgen, colocasse a mão entre um filme fotográfico e o tubo de onde os raios eram produzidos. Depois de certo tempo, ele percebeu que a imagem dos ossos da mão da mulher estava impressa no filme fotográfico. Essa foi a primeira radiografia feita no mundo. Em 1901, Wilhelm Conrad Roentgen ganhou o prêmio Nobel de Física por sua descoberta.

Como são produzidos os raios X?

Em um tubo de raios catódicos, o cátodo, após ser aquecido pela passagem de corrente elétrica, libera elétrons com alta velocidade. Esses elétrons são fortemente atraídos pelo ânodo, no qual acabam colidindo-se, como é possível observar na figura:

Raios X sendo produzidos
Como os raios X são produzidos

Quando os elétrons dos átomos pertencentes ao ânodo recebem a energia oriunda dos elétrons em movimento, o resultado é a produção de radiações eletromagnéticas, que são denominadas de raios X.

Aplicações dos raios X

Os raios X possuem diversas aplicações, como análise de material, diagnóstico médico, qualidade farmaceútica, entre muitas outras.

Aplicações dos raios X
Aplicações dos raios X. Fonte: Nano Converge

A radiação dos raios X faz mal ou causa câncer?

Se um corpo é exposto à radiação em excesso, há sim maior risco de desenvolvimento câncer. Porém, a quantidade de radiação em um exame de radiografia é muito pequena para causar um câncer. São necessárias centenas de radiografias para aumentar essa probabilidade.

Além disso, vale destacar que já somos expostos diariamente a fontes naturais de radiação ionizante. A exposição à radiação cósmica e aos isótopos naturais podem ser significativas, especialmente nas grandes altitudes. Em um voo de avião transcontinental nos EUA, por exemplo, estamos expostos a 0,01 a 0,03 mSvs. Uma pessoa que vive em Denver ou Colorado, nos EUA, é exposta anualmente a mais que 10 mSv. A título de comparação, numa radiografia de tórax, uma pessoa adulta é exposta a 0,1 mSv.

O sievert (Sv) é a unidade usada para dar uma avaliação do impacto da radiação ionizante sobre os seres humanos. É a unidade do Sistema Internacional de Unidades da dose equivalente e dose eficaz, e que leva em conta os efeitos biológicos em tecidos vivos, produzidos pela radiação absorvida.

Fonte:

Brasil Escola

Star – State of the Art Radiology

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *