Ícone do siteClube da Química

Como ocorreu a definição da unidade mol

Definição de mol

Sem sombras de dúvidas, a unidade mol é a mais usada todas pelos químicos. Então, você utiliza o mol na estequiometria. Mas afinal de quantas qual a importância da estequiometria? No post que publicamos “Qual a importância da estequiometria” lá colocamos que a estequiometria permite a você fazer previsões de quantidades envolvidas em uma reação. Ou seja, você saberá a quantidade necessária de reagente são necessário para obter a quantidade desejada de produto. Descubra mais sobre a estequiometria aqui no ClubedaQuimica. Recomendamos que você acesse também os seguintes posts para saber mais ficar antenado sobre as reações químicas:

Bom, o mol também está presente nas nossas medidas de pH. Dessa forma, olha só a definição de pH:

pH = -log[H+]

Ou seja, a concentração de íons H+, representada aqui por [H+], tem como unidade mol/L. Então, se você pensar no valor de pH, você terá uma noção tamanho da importância da unidade de mol. Dessa forma, nós aqui no ClubedaQuimica publicamos alguns posts sobre a medida de pH. Ao ir lá, você irá descobrir mais sobre a importância do mol em nossas vidas. Veja ai, então:

Timeline da unidade mol

Então, Wilhelm Ostwald Hofmann (1853-1932) introduziu o “Mol” (mole em alemão), provavelmente em 1865. Bom, ele introduziu esse termo para indicar uma grande massa macroscópica, contrariando assim a palavra “molecular” (palavra também derivada de moles, pela adição do sufixo “-cula”, significando “pequeno” ou “diminuto”). Portanto, ele usou este termo para significar “peso molecular em grama”.

Max Planck (1858-1947) em 1900 determinou o valor da constante de Avogadro de seu famoso experimento sobre a radiação do corpo negro. Ele escreveu: “A uma molécula-grama de uma substância corresponde 6.175x-1023 moléculas”.

Albert Einstein (1879-1955) Em 1905 desenvolveu uma teoria do movimento browniano, da qual ele derivou uma fórmula que permitiu uma determinação adicional da constante de Avogadro. Einstein acrescentou também a precisão de que N é o número de partículas reais em uma molécula de grama. Na verdade, os cientistas daquela época estavam se referindo a uma quantidade extensa (N), mas significando uma intensiva quantidade, como N / m, em que m é a massa de N partículas. Hoje escreveríamos N / n.

Jean Perrin (1870-1942) em 1909 verificou, então, a fórmula de Einstein experimentalmente e chegou a seguinte relação: N / n ≈ 70 1022 mol-1. No entanto, Perrin não usou n! Ele simplesmente afirmou que “Este número invariável é uma constante universal que merece ser chamada de constante Avogadro.”

A International Union of Pure and Applied Chemistry (IUPAC) e o mol

A Comissão de Símbolos, Unidades e Nomenclatura da International Union of Pure and Applied Physics (IUPAP) em 1957 formulou uma recomendação para considerar a unidade “mol” como uma unidade para “quantidade de substância”.

Edward Guggenheim (1901-1970) em 1961 escreveu “… espera-se que o termo peso atômico possa cair em desuso para que eventualmente possa se tornar desnecessário explicar a cada novato que peso atômico não significa o peso de um átomo. ” Esta quantidade foi nomeada pela primeira vez ‘Stoffmenge’ em alemão e a tradução em inglês é ‘Quantidade de substância’ ”. Na última citação, Guggenheim estava se referindo a um nome mencionado por Ulrich Stille (1910-1976).

Guggenheim em 1963 era um membro da Comissão da IUPAP e a Comissão de Símbolos, Terminologia e Unidades da Divisão de Físico-Química da IUPAC. Na ata da reunião do Conselho em a 22ª Conferência IUPAC a Comissão I.1 foi autorizada a revisar o Manual em Símbolos Físico-Químicos e Terminologia, e que foi instruído a prestar atenção especial a definição da quantidade de substância, bem como à adoção da abreviatura mol proposto pela IUPAP.

O Conselho da IUPAC em 1969 adotou a recomendação de Guggenheim em uma convenção realizada  em Cortina d’Ampezzo

Adotou-se em 1971 de forma ligeiramente modificada o termo mol como uma unidade básica do SI.

Na década de 1980 surgiu a ideia de redefinir o quilograma e com ele outras unidades de quantidades básicas do SI

Em 2005 as etapas preparatórias para redefinir o quilograma, ampere, Kelvin e mole começaram a ser tomado

A IUPAC em 2013 lançou um projeto com o objetivo de revisar criticamente as novas definições propostas em o SI de quantidades químicas fundamentais e seus impactos nas comunidades químicas

A nova definição de mol

Em 2018 uma nova definição de mol foi estabelecida. O problema é que o mol estaria também associado a uma outra grandeza, o quilograma (kg). Então se a definição de quilograma muda obrigatoriamente a definição do mol também teria que mudar e mais, poderia também mudar a referência, poderia não ser mais o carbono-12, mas sim um outro átomo. A nova definição de mol já não depende mais de uma outra grandeza, pois o mol está relacionado a uma quantidade.

Hoje entendemos como mol, diferentemente da definição antiga, que associava o mol ao quilograma, a nova definição é independente de qualquer grandeza.

Fonte

Pré-Químico

The mole and IUPAC: a brief history

Sair da versão mobile