Ícone do siteClube da Química

Samário, história, ocorrência, isótopos e aplicações

Mineral Samário

Samário (Sm), história, ocorrência, isótopos e aplicações é um post que trata de um elemento que faz parte do grupo de elementos lantanídeos. Então, o Samário (Sm) é bastante estável no ar e tem um brilho prateado brilhante. Além disso, existem três modificações de cristal do metal, com transformações em 734 e 922 oC. Bom, o Samário (Sm) é metal que inflama no ar a cerca de 150 oC. Por conseguinte, o seu sulfeto tem boas eficiências termoelétricas de até 1.100 oC e estabilidade excepcional em altas temperaturas.

História do samário

Então, samário (Sm) é uma das terras raras (também conhecidas como lantanóides) que deixou perplexos e intrigados os químicos do século XIX. Dessa forma, sua história começou com a descoberta do cério (Ce) em 1803. Então, na época suspeitava-se que o samário (Sm) abrigava outros metais, até que, então, em 1839 Carl Mosander afirmou ter obtido lantânio e didímio a partir dele.

Enquanto, ele estava certo sobre o lantânio, ele errrou sobre o didymium. Em 1879, Paul-Émile Lecoq de Boisbaudran extraiu didímio do mineral samarskita. Dessa forma, ele então fez uma solução de nitrato de didímio e adicionou hidróxido de amônio (NH4OH). Então, Paul-Émile Lecoq de Boisbaudran observou que o precipitado que se formou desceu em duas etapas. Assim, Paul-Émile Lecoq de Boisbaudran  concentrou sua atenção no primeiro precipitado e mediu seu espectro, que revelou ser um novo elemento samário (Sm). O próprio samário (Sm) acabaria por produzir outras terras raras: gadolínio (Gd) em 1886 e európio em 1901.

Ocorrência do samário

Em princípio, o samário (Sm) é o quinto mais abundante dos elementos raros e é quase quatro vezes mais comum que o estanho (Sn). Então, nós ainda não encontramos o samário (Sm) livre na natureza, mas apenas contido em muitos minerais, por exemplo: monazita; bastnasita; e samarskita.  Dessa forma, nós podemos encontrar minérios contendo samário (Sm) nos EUA, China, Brasil, Índia, Austrália e Sri Lanka. Além disso, a produção mundial de óxido de samário (Sm2O3) é de cerca de 700 toneladas por ano. Por outro lado, estima-se que as reservas mundiais é cerca de 2 milhões de toneladas.

Aplicações do samário

Isótopos de samário

Existem sete isótopos naturais de samário que são 144Sm, 147Sm, 148Sm, 150Sm, 152Sm e 154Sm. Esses isótopos de samário são usados em várias aplicações. 144Sm é usado para a produção do radioisótopo terapêutico 145Sm. O 147Sm foi bombardeado com 40Ca para produzir os radioisótopos de curta duração 182Pb. 148Sm foi usado para estudar a ressonância monopolo gigante, enquanto 149Sm foi usado em um filtro para polarizar nêutrons térmicos. 152Sm é usado para a produção do radioisótopo 153Sm, que é usado para paliação da dor óssea. Finalmente, 154Sm foi usado para estudar os estados excitados de 153Sm.

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Então, gostou do samário (Sm)? Assim, recomendamos que você descubra mais sobre os elementos químicos os seguintes posts:

Fonte:

Royal Society of Chemistry

Wipedia

LennTech

LiveScience

Webelements

Sair da versão mobile