Ícone do siteClube da Química

É possível dois alcalinos formarem uma molécula?

Quando me deparo com metais alcalinos, sempre me lembro de minhas primeiras aulas de Tabela Periódica e Química Analítica. A Tabela Periódica me lembro por causa da regra do octeto; ou seja, os metais alcalinos são aqueles metais que doa um elétron e pronto. Por outro lado, a Química Analítica sempre me lembro do sódio (Na) metálico. Porque, eu tinha um amigo que se chamava Eli, a professora colocou um pequeno pedaço de sódio (Na) no tubo de ensaio e pouco de água.

As duas substâncias em contato elevar a temperatura e no final ocorre um explosão. Não que o Eli se assustou com a explosão e quebrou o tubo de ensaio. Naquele dia foi um problema para todos nós, porque a professora disparou a sua raiva. Bom, aprendi naquela dia que os metais alcalinos não são brincadeira na sua forma metálica.

Aqui no Clube da Química publicamos alguns posts sobre os alcalinos. Dessa forma, convidamos você a acessar esses posts para descobrir mais sobre os metais alcalinos.

Assim, como os gases nobres, os metais alcalinos tem uma química bastante estabelecida. E essa química tem como princípio é que eles doam um elétrons.

Como fazer com que dois alcalinos se liguem entre si

Apesar de ser considerado um pequeno avanço para Harvard, a Pesquisadora Kang-Kuen Ni e seus colegas conseguiram combinar pela primeira vez dois elementos da família dos alcalinos para formar uma molécula dipolar.  O trabalho é descrito em um novo artigo publicado na revista Science. Pesquisadores  que sintetizaram a  molécula dipolar acreditam que a descoberta é uma grande promessa para o futuro da computação quântica.

Em princípio, a molécula dipolar constitui um novo tipo de qubit, a menor unidade de informação quântica, que poderia levar a dispositivos mais eficientes. Geralmente, os átomos se tornam uma molécula quando estão ligados para criar uma reação química; as moléculas são, em última instância, blocos de construção da química e da própria vida. Laboratórios no passado criaram moléculas combinando grupos de átomos, e as reações foram então medidas em termos de médias.

A equipe liderada por Ni, no entanto, começou com apenas dois átomos, um de sódio e um de césio, que foram resfriados a temperaturas extremamente baixas, onde novas fases quânticas além de gás, líquido e sólido emergiriam. Os pesquisadores então capturaram os átomos usando lasers e os fundiram em uma armadilha de dipolo óptico. Enquanto os dois átomos estavam em um “estado excitado” – isto é, eletricamente carregado pelo laser – a reação para criar uma molécula poderia ocorrer.

Crédito: Lee Liu

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

The Harvard Gazette

Sair da versão mobile