Ícone do siteClube da Química

Será que o elemento químico arsênio matou um presidente?

Como O elemento químico arsênio matou um presidente? Antes de contar essa história você deve descobrir que é o arsênio. Então, o arsênio (As) é o trigésimo terceiro elemento da tabela periódica. Então, os elementos são organizados na tabela periódica com base no número atômico. Número atômico é o número de prótons no núcleo do átomo. O arsênico tem um número atômico de 33. Na periódica dos elementos químicos ele se localiza no Grupo 15 e Período 4. O nome vem da palavra grega ‘Arsenikon’.

História do elemento químico arsênio

Então, os antigos egípcios conheciam o arsênio segundo a composição química de um papiro da época. Além disso, o filósofo grego Teofrasto conhecia dois minerais de arsênio: orpimento (As2S3) e realgar (As4S4 ). Os chineses também conheciam o arsênio conforme os escritos de Pen Ts’ao Kan-Mu. Ele compilou sua grande obra sobre o mundo natural nos anos 1500, durante a dinastia Ming. Dessa forma, ele observou que a toxicidade associada aos compostos de arsênio e mencionou seu uso como pesticidas em campos de arroz.

Então, a forma mais perigosa de arsênio é o arsênio branco; ou seja, o trióxido, As2O3. Quando se  misturava essa substância com azeite sob aquecimento surgiu o próprio metal arsênico. Dessa forma, Albertus Magnus em 1200 descobriu o elemento arsênio.

Ocorrência na natureza do arsênio

Arsênio raramente ocorre como um elemento puro; ou seja, você só faz encontrá-lo como um composto. Então, os seus minerais mais comuns são arsenopirita (FeAsS), orpimento (As2S3) e realgar (As4S4).  

Acredita-se que a abundância de arsênio na crosta terrestre seja de cerca de 5 partes por milhão. Ou seja, ele está entre o terço inferior dos elementos em abundância na crosta terrestre.

Além disso, os maiores produtores mundiais de arsênio são China, Chile, México, Bélgica, Namíbia e Filipinas. 

Isótopos do elemento química arsênio

A princípio, você só encontrará apenas um isótopo natural de arsênio, o arsênio-75. Além disso, também são conhecidos cerca de 14 isótopos radioativos de arsênio. 

Aplicações do arsênio

A princípio as aplicações do arsênio compreendem as suas substâncias, Assim, as aplicações do arsênio envolvem, por exemplo:

  • Uma quantidade muito menor do próprio elemento está em ligas. Por exemplo, certas partes de baterias de armazenamento de chumbo usadas em carros e caminhões contêm ligas de chumbo e arsênico. 
  • NO passado utilizava-se o arsênio também para fazer tiros de chumbo no passado.
  • utiliza-se o arsênio na indústria eletrônica. Ele juntamente com o germânio e o silício  compõem os transistores. 
  • O  arseneto de gálio (GaAs) faz parte da composição de diodos emissores de luz (LEDs). Os LEDs produzem os números iluminados em calculadoras portáteis, relógios, relógios e vários outros dispositivos eletrônicos.

Será que o elemento químico arsênio matou um presidente

Em 9 de julho de 1850, o décimo segundo presidente dos Estados Unidos, Zachary Taylor (1784-1850), morreu no cargo. Então Zachary Ele foi presidente por pouco mais de dezesseis meses. Na época atribuiu-se a causa da morte como gastroenterite (uma inflamação no estômago e intestinos). A princípio, ele ficou doente depois de comer uma mistura de cerejas e coalhada. Mas, durante anos, os historiadores se perguntaram se Taylor teria sido envenenado por arsênio.

Assim, em 17 de junho de 1991 exumou-se os restos mortais de Taylor de um cemitério em Louisville, Kentucky. Mas para isso, os descendentes do falecido presidente concordaram com os historiadores que existia a possibilidade de envenenamento. Então, amostras de cabelo e unhas de Taylor foram levadas para Oak Ridge National Laboratory, em Oak Ridge, Tennessee para análise.

Os resultados das análises mostraram que a quantidade de arsênio no restos mortais de Taylor eram centenas de vezes menor do que seria de esperar se o presidente tivesse sido envenenado por arsênio. Então, enquanto alguns ainda se perguntam se Taylor foi envenenado, o arsênico certamente não foi o elemento químico usado. E, mais do que provável, foram as cerejas e o coalhada.

Então, a suspeita do uso do arsênio para matar o presidente se relaciona ao uso macabro desse elemento para mata pessoas. Especialmente durante a Idade Média, eles eram uma forma popular de cometer assassinato. Na época, era difícil detectar a presença de arsênico no corpo. Uma pessoa assassinada por arsênio apresentava os mesmos sintomas de uma pneumonia o que confundia os médicos.

As propriedades tóxicas dos compostos de arsênio os tornaram úteis como veneno para ratos. Devido a sua toxicidade com riscos ao meio ambiente e PETs, hoje aboliu-se esse elemento para matar ratos. 

Considerações finais

Então, o assunto “Será que o elemento químico arsênio matou um presidente?” foi interessante? Por outro lado, convidamos você acessar os posts sobre o arsênio para descobrir mais sobre o assunto nos seguintes posts:

Mas, caso ainda tenha dúvida, não pense duas vezes junte-se a comunidade do Clube da Química para receber nossas novidades além de tirar suas dúvidas. Assim, conecte-se nas nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

Chemical Engineering World

Chemistry Explained

Royal Society of Chemistry
Sair da versão mobile