James Harris, um cientista negro que ajudou a descobrir dois elementos

Muitos químicos estiveram envolvidos no desenvolvimento da tabela periódica. Dentre eles encontramos James Andrew Harris, o primeiro afro-americano que contribuiu para descobrir um novo elemento. As descobertas de Harris ocorreram no final dos anos 60. Harris foi um membro essencial da equipe do Lawrence Berkeley Laboratory que descobriu dois elementos: 104, rutherfórdio, detectado em 1964, e o E105, Dúbnio, detectado em 1970.

Harris nasceu em Waco, Texas, em 1932 e foi criado por sua mãe depois que seus pais se divorciaram. Ele deixou Waco para cursar o ensino médio em Oakland, Califórnia, mas retornou ao Texas para estudar ciências no Huston-Tillotson College, em Austin. Depois de se formar em química em 1953 e servir no Exército, ele enfrentou as dificuldades de encontrar um emprego como cientista negro. Ele persistiu e conseguiu emprego em 1955 no Tracerlab, um laboratório de pesquisa comercial em Richmond, Califórnia. Cinco anos depois, ele aceitou um cargo no Lawrence Radiation Lab (mais tarde renomeado Lawrence Berkeley Laboratory), uma instalação do Departamento de Energia operado pela Universidade da Califórnia.

Lá ele trabalhou na Divisão de Química Nuclear como chefe do Grupo de Produção de Isótopos Pesados. Sua responsabilidade era purificar e preparar os materiais alvo atômicos que seriam bombardeados com carbono, nitrogênio ou outros átomos em um acelerador, em um esforço para criar novos elementos. O processo de purificação foi extremamente difícil, e Harris foi considerado altamente meticuloso na produção de alvos de excelente qualidade.

Harris era tão respeitado por esse trabalho que seus colegas continuaram dizendo que seu alvo era o melhor já produzido em seu laboratório. Os alvos de Harris permitiram que as descobertas de rutherfórdio e Dúbnio ocorressem. Eles foram especialmente importantes quando ocorreram durante a Guerra Fria, na mesma época em que cientistas russos do Instituto Conjunto para Pesquisa Nuclear estavam tentando o mesmo trabalho. Ambos os elementos são considerados superpesados, o que significa que eles contêm mais de 92 prótons em seu núcleo, e são altamente instáveis, radioativamente decaindo tão rapidamente que a forma mais estável de rutherfórdio tem uma meia-vida de apenas 1,3 horas.

Após a descoberta, Harris continuou a trabalhar no Laboratório Lawrence Berkeley, onde era ativo em química de pesquisa nuclear. Ele dedicou muito do seu tempo livre para recrutar e apoiar jovens cientistas e engenheiros negros, muitas vezes visitando universidades em outros estados. Harris até trabalhou com alunos do ensino fundamental, particularmente em comunidades sub-representadas, para estimular seu interesse pela ciência. Esses esforços trouxeram muitos prêmios de organizações cívicas e profissionais, incluindo a Urban League e a National Organisation for the Professional Advancement of Black Chemists e Chemical Engineers.

Harris tinha seu próprio cartão comercial de uma campanha criada pela Educational Science Books. A empresa adotou a ideia de cartões de beisebol e, em vez disso, fez cartões comerciais para os cientistas, um item que provou ser um ótimo quebra-gelo para Harris com as crianças que ele visitou. Seu compromisso o levou a ser um membro dos Big Brothers of America, da Associação de Pais e Mestres e do Conselho de Normas da Far West High School.

Harris se aposentou do laboratório em 1988. Embora seu trabalho comunitário continuasse, a maior parte de seu tempo era dedicada à família, viagens e golfe. Harris, junto com sua esposa, muitas vezes se juntou a amigos em todos os Estados Unidos, no Caribe e nas ilhas do Pacífico para partidas amistosas de golfe. Ele morreu de uma doença súbita em dezembro de 2000, aos 68 anos de idade. Mesmo com todas as suas realizações, Harris é mais lembrado por seus colegas por suas qualidades pessoais e por seu impacto na tabela periódica que continua a viver.

Leia também

A descoberta do alumínio
A descoberta do Crômio

Fonte: Insights Acadêmicos da Oxford University Press para o Mundo Pensante