Os metais e a história da humanidade

A teoria química vem se desenvolvendo desde muito antes de o químico se tornar uma possível opção de carreira. O fenômeno do fogo foi uma das primeiras maravilhas que a humanidade procurou entender e o uso do fogo levou ao estudo e à manipulação de metais.

Leia também

Metais

Corrosão dos metais

Isso remonta a 5000 aC, quando o cobre foi descoberto e substituiu a pedra como material para a fabricação de ferramentas. Nascia ai um processo chamado de fundição o que além dos metais também deu ao homem a capacidade de manusear obter e manusear o vidro.

A descoberta do bronze (uma liga criada quando o cobre é combinado com o estanho) levou à criação de armas e ferramentas mais fortes durante a Idade do Bronze. Fonte da imagem: Museu Nacional da Coréia, Seul / Wikimedia Commons

 

A Idade do Bronze é caracterizada pela descoberta do cobre que quando combinado com o estanho produzia um metal mais duro, chamado de bronze. Essa foi a primeira liga produzida pelo homem. O bronze deu ao homem a capacidade de produzir armas e ferramentas mais fortes. O comércio dessas ferramentas facilitou o compartilhamento de tecnologia e conhecimento entre as primeiras civilizações.

A Idade do Ferro, por volta de 1200 aC, viu a prevalência do ferro aumentar como o principal metal de escolha para confeccionar ferramentas e armas de corte. O manuseio do ferro foi mais lento pois dependia de ter temperaturas mais altas para trabalhar com este metal. Nesse contexto, o homem teve que mudar suas práticas de fundição, exigindo tecnologias mais aprimoradas de fornos bem como desenvolvimento de forjamento.

A Idade do Ferro também presenciou o desenvolvimento de muitos dos elementos básicos do desenvolvimento urbano com os quais estamos familiarizados, como cimento, argamassas e betume. Durante esse período, as populações tornaram-se cada vez mais urbanizadas nas grandes cidades, levando à construção das primeiras estradas adequadas.