O avião movido a energia solar

O aquecimento global está fazendo com que a humanidade repense sua forma de exploração dos recursos naturais do planeta. Nos últimos anos estamos presenciando o surgimento da introdução de tecnologias a velhas soluções de geração de energias. Uma delas é o álcool de segunda geração, uma tecnologia que irá aumentar consideravelmente a produção para mesma área cultivada. A segunda é a evolução das células fotovoltaicas e baterias recarregáveis. Enquantos as células transformam energia solar em elétrica a eficiência das baterias aumentam. Apesar dos preços serem caros ainda é possível encontrar em países como Israel, onde aproximadamente 70% das residências possuem coletores solares,  Estados Unidos, Alemanha, Japão e Indonésia, utilizando amplamente a energia solar. No Brasil, a utilização de energia solar está aumentando de forma significativa, principalmente o coletor solar destinado para aquecimento de água. Avanço do uso da energia solar é tão significativo que o homem já conseguiu construir um avião capaz de dar a volta no mundo. O avião suíço, solar impulse, conseguiu quebrar 19 recordes mundiais da aviação, dentro os quais se destacam levar cinco dias para cruzar o oceano Pacífico e ser o de voar por mais tempo em um voo solo com sendo movido com energia solar.  O solar impulse foi construído com fibra de carbono SI2, com uma envergadura de 72 m (maior que a de um Boeing 747), peso de apenas 2300 kg (o equivalente a um carro da família sem passageiros), tem 17.248 células solares integradas a quatro baterias de alimentação na asa (38,5 kWh cada). A alimentação é feita em quatro motores elétricos de energia renovável (13,5 kW / 17,5 hp cada) e hélices. A aeronave é capaz de armazenar um máximo de energia nas suas baterias durante o dia para poder fazer toda a noite.

Leia também

As duas gerações do álcool combústivel