Como nasceu os símbolos químicos

simbolos quimicos

Como nasceu os símbolos químicos é um post que fala sobre um dos itens principais da tabela periódica que são os nomes e seus respectivos símbolos. Então, a história começa lá com os egípcios e gregos. Mas, os alquimistas tiveram papel importante nessa simbologia. Uma vez que, os símbolos químicos tem uma relação direta com todo o mundo mítico dos alquimista. 

Por causa disso, que publicamos posts dos quais recomendamos os seguintes para você descobrir sobre os alquimistas:

Como ocorreu a história da nomenclatura

A princípio, a nomenclatura química e os símbolos são duas das partes mais importantes da linguagem da química.  Assim, no início da química a nomenclatura era completamente empírica. Dessa forma, surgiu a confusão entre os nomes das substâncias e suas propriedades químicas. Por exemplo, “óleo de vitríolo” era o nome do ácido sulfúrico (H2SO4), que não é um óleo.

Então, em meados do século XVIII, graças ao rápido desenvolvimento da química, descobriu-se um grande número de novas substâncias. Bom, ai a  antiga nomenclatura não atendia mais as necessidades do químico. Assim, no final do século XVIII, Antoine Lavoisier iniciou a revolução química, substituindo a antiga nomenclatura por uma nova baseada na composição e propriedades químicas.

Bom, veja agora como nasceu os símbolos químicos

A evolução dos símbolos químicos

Então, o registro mais antigo de símbolos químicos foi identificado em glifos do Egito antigo e manuscritos gregos.  Mas, com certeza os símbolos químicos iniciaram com os alquimistas do século XVII ao XVIII.

Bom, alguns dos símbolos da alquimia eram representações pictóricas dos aparatos químicos, enquanto outros eram apenas construções gráficas aleatórias. Assim, o principal objetivo dos símbolos usados pelos alquimista era uma redução dos textos e aumento da velocidade de leitura dos seus livros.

No entanto, muitos alquimistas acreditavam que os segredos da pedra filosofal se escondiam dentro dos símbolos e trabalhavam sem parar para decifrá-los. Além disso, os símbolos da alquimia causavam confusão, pois eles tinham símbolos com significados diferentes dos elementos químicos.

Dessa forma, a natureza mística e confusa dos símbolos da alquimia, forçaram a mudança e criação de novos sistemas de símbolos. Por isso, que Lavoisier propôs que as informações químicas também deveriam ser codificadas em símbolos.

O químico escocês Thomas Thomson foi o primeiro a usar letras como símbolos químicos no artigo “Mineralogia” no Suplemento (1801) da 3ª edição da Encyclopædia Britannica. Em 1808, John Dalton publicou um novo sistema de símbolos que foi uma conquista importante.

Dalton projetou um símbolo circular para cada elemento conhecido em seu tempo. Em seu sistema, um composto era uma montagem gráfica dos símbolos dos elementos com base em sua proporção. No entanto, os símbolos de Dalton não eram fáceis de escrever e lembrar, assim como os antigos símbolos da alquimia.

Dessa forma, devemos agradecer a Jacob Berzelius pelo sistema de símbolos químicos que estamos usando hoje. Assim, em 1813 os símbolos químicos passaram a ser baseados nos nomes latinos dos elementos, uma proposta geralmente adotada em meados do século XIX.

Convite especial para você

Bom agora que você descobriu como os símbolos dos elementos químicos surgiram quero convidá-lo a acessar os seguintes post sobre os símbolos usados na alquimia. 

Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

Beautiful Chemistry

Britannica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.