A nicotina também está matando as abelhas

Os neonicontinóides, uma classe de insecticidas derivados da nicotina, vem sendo considerados responsáveis pelo redução de abelhas e outros insetos polinizadores no mundo. A quantidade necessária para destruir os insetos é incrivelmente pequena, os neonicotinóides são 10 mil vezes mais potentes que o DDT. Basta que as abelhas sejam expostas a 5 nanogramas para que a metade delas morram. O mesmo efeito também é observado em borboletas, mariposas, besouros e outros polinizadores que se alimentam de flores. Os neonicotinoides são altamente persistentes, mantendo-se ativos no solo por mais de 19 anos. A cada aplicação de neonicotinoides observa-se um efeito acumulativo no solo, o que torna o solo cada vez mais tóxico.

Leia também

O uso de neonicotinoides no Brasil – situação atula dos produtos registrados

Goulson, D. An overview of the environmental risks posed by neonicotinoid insecticides. Journal of Applied Ecology, 2013

O DDT – um insecticida que contaminou a humanidade

Ecologia Química x Química tradicional

2 thoughts on “A nicotina também está matando as abelhas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *