Como o ovo entrou na história das grande pinturas

tempera ovo

Como o ovo entrou na história das grande pinturas é um post que mostra como os grandes artistas usavam o ovo para fixar as tintas dos quadros dos grandes artistas. Bom, a história da pinturas artísticas começou na humanidade com as pinturas rupestres e para isso ocorrer o homem teve que dominar os pigmentos. Nos posts “Os óxidos de ferro e as pinturas antigas”  e “O pigmento vermelho na vida humana” mostram aqui no ClubedaQuimica como tudo começou. Convidamos você a ler os dois post para descobrir como o mundo artístico entrou na humanidade. 

Antes da invenção da tinta a óleo na Europa Renascimento, os artistas criaram pinturas com pó, pigmentos coloridos misturados com gema de ovo como aglutinante. Chamamos isso de tinta de têmpera de ovo. Por exemplo, pintou-se com tinta têmpera o etíope Díptico com Maria e Seu Filho, e Apóstolos, e São Jorge e Teodoro foi pintado.

Um pouco de história

Bom, a têmpera foi usada nas tintas desde os primeiros sarcófagos egípcios até os templos esculpidos na rocha da Índia. Assim, ele foi particularmente popular entre os artistas medievais e do início da Renascença até que acabou sendo suplantado por tintas à base de óleo. Ou seja, o uso da pintura contendo a têmpera de ovo teve seu ápice no final da Idade Média na Europa (séculos XIV e XV). Então, na época os artistas usavam uma tinta de secagem rápida e que produzia tons bastante intensos.

Referida na obra de Cennino Cennini, Il Libro dell´Arte, do final do século XIV, a técnica de pintura a têmpera foi largamente utilizada na arte italiana nos séculos XIV e XV, tanto em frescos como em painéis de madeira preparados com gesso ou cré. Então, o ápice da têmpera foi na idade média quando pintores como Sandro Boticelli criaram obras como “O nascimento da Vênus (1484) misturando gema de ovo à materiais coloridos.

A partir do século XVI a têmpera vai sendo substituída rapidamente pela tinta a óleo. Atualmente, usa-se a tinta têmpera pela sua rapidez na secagem e por ser uma tinta atóxica e antialérgica.

Componentes da Tinta para pintura de quadros

Então, compõem uma tinta de pintura os seguintes componentes: Corante, solvente e aglutinante. Bom, vamos ver cada um deles agora:

  • Corantes: é um elemento ou substância química responsável pela cor, podendo ser um pigmento ou uma anilina.
  • Pigmentos: são obtidos de minerais, por exemplo: azul cobalto (Co); branco de zinco (Zn). Por outro lado, nós podemos obter cores mais estáveis com as anilinas que são substâncias extraídas de seres vivos, por exemplo: nanquim; suco de beterraba. Devemos mencionar que essas substâncias têm uma durabilidade mais curta.
  • Solvente: é a substância, preferencialmente incolor, responsável pela maior fluidez da tinta, por exemplo: água; álcool; terebentina.
  • Aglutinante: é o responsável pela fixação da tinta em uma superfície. Por exemplo: gema de ovos, óleo de alho, óleo de linhaça.

Composição Química da têmpera

Bom, o aglutinante têmpera de ovo tem a proteína da gema como responsável pela fixação das tintas. Então, a têmpera do ovo é a forma mais durável do meio, geralmente não é afetada pela umidade e temperatura. Ela seca rapidamente para formar um filme resistente que atua como uma pele protetora ao suporte. Além disso, ela tem diversos efeitos transparentes e opacos, e no brilho acetinado de seu acabamento, assemelha-se às modernas tintas de emulsão de resina acrílica.

Então, a gema do ovo contém principalmente lipídios com 66% e proteínas, além de pequenas quantidades de polissacarídeos e compostos inorgânicos. Então, os lipídios da gema têm: triglicerídeos (lipídios neutros); fosfolipídios; e colesterol. Bom, os triglicerídeos são principais lipídios e responsáveis pela secagem da tinta. No entanto, no ovo, esses lipídios contêm menos ácidos graxos insaturados em comparação com os óleos usados em pintura.

A distribuição de ácidos graxos nos lipídios da gema é: saturada 38%; monoinsaturados 42%; e poliinsaturados 20%. Suas propriedades de secagem não são tão fortes quanto os óleos, mas estão sujeitas às mesmas reações de polimerização oxidativa que ocorrem no óleo de linhaça.

Uma diferença principal é que a gema de ovo contém proteínas. Na verdade, esse material polimérico é um meio de ligação bastante por causa da polimerização de seu componente lipídico.

Os lipídios contidos na gema de ovo têm as mesmas características que pequenas moléculas em um óleo secante. Todavia, a complexidade aumenta à medida que o meio começa a envelhecer. Assim, esses lipídios alteram sua composição química por causa de processos de oxidação.

Fonte

Arstechnica

Britannica

Papodesenho

The Chemistry of Egg Binding Medium and Its Interactions with Organic Solvents and Water Antonella Casoli, Michela Berzioli, and Paolo Cremonesi

Wikipedia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.