Como o vilão dióxido de carbono é preso

Empresa captura dióxido de carbono

Sem sombras de dúvidas um dos gases que mais preocupa a humanidade atualmente é o dióxido de carbono (CO2). Porque, esse gás é um dos responsável pelo aumento da temperatura do planeta. Por outro lado não podemos deixar de dizer que sem o dióxido de carbono (CO2) não teríamos vida no planeta.

Ou seja, precisamos ter um meio termo de tal forma possamos viver sem os efeitos do aquecimento global. Nesse sentido, os pesquisadores do mundo todo buscam uma solução para reduzir a quantidade de dióxido de carbono (CO2).  Aqui no Clube da Química temos a preocupação não só de mostrar os efeitos do aquecimento global causado pelo gás estufa dióxido de carbono (CO2) mas também mostra soluções para esse problemas.

Assim, antes de começa a forma que pesquisadores da Inglaterra estão capturando o dióxido de carbono (CO2) vamos colocar outros posts com outras soluções. Queremos de convidar a descobrir com são essas soluções. Então, ai vão os posts e aproveite a leitura para ficar mais antenado nas soluções e depois continue a leitura que vale a pena:

Como os cientistas estão aprisionando o dióxido de carbono

Bom, cientistas da University of Southampton (Inglaterra) estão capturando o dióxido de carbono (CO2) do ar para aprisioná-lo em rochas basáltica na Islândia. Interessante é que mais de 95% do gás injetado, todavia, essa fixação até dois anos. Assim, a eficiência do processo depende da presença de íons cálcio (Ca2+), magnésio (Mg2+) e ferro III (Fe3+). Mas, durante a injeção do dióxido de carbono (CO2) com água (H2O) ocorre a formação de ácido carbônico:

CO2 + H2O → H2CO3

H2CO3 → H+ + HCO3

HCO3 → H+ + CO32-

Inicialmente, ocorre uma dissolução rápida da rocha basáltica, com a formação de íons. Por conseguinte,  os íons de cálcio (Ca2+), magnésio (Mg2+) e ferro III (Fe3+) reagem com o carbonato (CO32-) formando carbonatos dessa sais: Carbonato de cálcio (CaCO3); carbonato de magnésio (MgCO3) e carbonato férrico (Fe2(CO3)3)

Todavia, que injeção continua de dióxido de carbono (CO2) e água (H2O) causam dissoluções dos carbonatos formados:

CaCO3 + CO2 + H2O → Ca2+ + 2 HCO3.

Depois de algum tempo, o carbonato adquire um estado de cristalização que não mais será dissolvido fixando definitivamente na rocha. Então, essa descoberta muda aquela visão comum de que a imobilização de dióxido de carbono (CO2) como minerais de carbonato em reservatórios geológicos levaria várias centenas de milhares de anos. Além disso, essa descoberta possibilita uma boa possibilidade de reduzir a quantidade e de dióxido de carbono (CO2) da atmosfera contribuindo para reduzir sua concentração. Portanto,  mineralização deste gás emitido exageradamente pela atividade antrópica é uma ferramenta importante.

Convite

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

Matter, J. M. et al., Rapid carbon mineralization for permanent disposal of anthropogenic carbon dioxide emissions. Science,  2016, 352 (6291):1312-1314.

Volcanic rocks help turn carbon emissions to stone – and fast – Science News

CO2 turned into stone in Iceland in climate change breakthrough. The Guardian

Cientistas desenvolvem método para conter gases do efeito estufa transformando CO2 em pedra – BBC Brasil

One thought on “Como o vilão dióxido de carbono é preso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.