Qual a quantidade de eletrônicos é jogada no lixo?

Lixo eletrônico

Qual a quantidade de eletrônicos é jogada no lixo? Então, em 2019 estabeleceu-se um recorde para a quantidade de lixo eletrônico gerada em todo o mundo. Assim, descartaram-se 53,6 milhões de toneladas de telefones, computadores, eletrodomésticos e outros aparelhos. Isso representa um aumento de 21% desde 2014, de acordo com um novo relatório internacional. Segundo o relatório, reciclou-se apenas 17% desse lixo, sendo que a grande maioria enviada para um aterro, incinerada ou desapareceu em algum lugar.

Quais são os resíduos eletrônicos?

Então, que tipo e qual a quantidade de eletrônicos descartam-se no lixo. Em princípio, a maior quantidade de lixo eletrônico jogada no lixo são os pequenos eletrônicos. Bom, Lixo eletrônicos pequenos como câmeras de vídeo, brinquedos eletrônicos, torradeiras e barbeadores elétricos constitui a maior parte do lixo eletrônico de 2019 (cerca de 32%). A segunda maior fatia da torta (24%) era composta por grandes equipamentos, como utensílios de cozinha e copiadoras. Podemos incluir painéis solares descartados, que ainda não são um grande problema, mas podem causar problemas à medida que a tecnologia relativamente nova envelhece. Telas e monitores representam cerca da metade do lixo de equipamentos grandes, mas ainda totalizam perto de 7 milhões de toneladas métricas de lixo eletrônico em 2019. Pequenos equipamentos de TI e telecomunicações, como telefones, somam cerca de 5 milhões de toneladas.

Estimativas da contaminação por lixo eletrônico

Infelizmente, a quantidade de lixo eletrônico deverá quase dobrar dos níveis de 2014 até 2030. Esses dados representam um perigo para a saúde das pessoas, porque o lixo pode envenenar as pessoas que o manipulam e o ambiente ao redor.

O nível de contaminação pode ser representado pela quantidade de mercúrio contida no lixo eletrônico que é de cerca de 50 toneladas de mercúrio. Bom, o mercúrio é uma neurotoxina que afeta o cérebro e pode prejudicar o desenvolvimento cognitivo das crianças. Também há metais com muito valor agregado em todo esse lixo eletrônico: US $ 57 bilhões em ouro, cobre, ferro e outros minerais que podem ser extraídos apenas do lixo eletrônico do ano de 2019. Dessa forma, é interessante afirmar que recuperar esses metais do lixo eletrônico diminui os danos ambientais causados pela mineração.

A Ásia, o maior e mais populoso continente, gerou a maior quantidade de lixo eletrônico em 2019. A Europa teve a maior taxa de lixo eletrônico per capita, quase três vezes a da Ásia. A Europa também teve a maior taxa de coleta e reciclagem de lixo eletrônico. Especialistas esperam que a demanda por produtos eletrônicos, seguida por sua disposição, cresça mais rapidamente em locais com uma classe média crescente. Pessoas que não podiam comprar novos aparelhos no passado estão começando a devorá-los. O que torna esses locais potenciais produtores de lixo eletrônico aumentando ainda mais os problemas ambientais causados por este resíduo.

Recomendação de post

Entre para a Comunidade

Ficou preocupado com a situação do lixo eletrônico? Mas caso ainda tenha dúvida não pense duas vezes faça parte da comunidade do Clube da Química para receber nossas novidades. Assim, nos siga em nossas redes sociais no:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.