Estrôncio

Derivado de Strontian, cidade da Escócia, onde foi encontrado o minério que permitiu sua descoberta em 1790 por A. Crawford, Edinburgo, Inglaterra. Somente foi isolado em 1808 por Sir Humphry Davy em Londres a partir da eletrólise de uma solução de hidróxido de estrôncio, obtido pela reação com água do produto da calcinação do nitrato e empregando-se catodo de mercúrio.

O estrôncio foi obtido após a destilação do mercúrio. É um metal prateado que rapidamente se oxida ao ar tornando-se amarelo devido à formação de óxido. Reage vigorosamente com a água. Atualmente obtido pela eletrólise do cloreto de estrôncio fundido.

Propriedades físicas

À temperatura ambiente, o estrôncio encontra-se no estado sólido, é encontrado na natureza na forma de sulfatos e carbonatos, podendo ocorrer em maior quantidade em minerais como a celestite (SrSO4) e a estroncianite (SrCO3). Estas formas minerais se encontram em abundância na crosta Terrestre, os locais mais ricos em Estrôncio se localizam nos EUA, no Reino Unido, na Alemanha e no México.

Leia também

Metais alcalinos terrosos



O metal possui coloração prateada, é pouco maleável, mas se oxida rapidamente na presença de oxigênio, o que torna necessário conservá-lo imerso em querosene.

Características principais

O estrôncio é um metal de coloração prateada brilhante, pouco maleável, que rapidamente se oxida em presença do ar adquirindo uma tonalidade amarelada devido a formação do óxido, por isso deve ser conservado imerso em querosene. Devido à sua elevada reatividade, o metal se encontra na natureza combinado com outros elementos formando compostos. Reage rapidamente com a água libertando hidrogênio para formar o hidróxido.
O metal arde em presença do ar – espontaneamente quando se encontra na forma de pó finamente dividido – com chama vermelha rosada formando óxido e nitreto; como o nitrogênio não reage abaixo da temperatura de 380 °C, forma-se unicamente óxido quando arde a temperatura ambiente. Os sais voláteis de estrôncio produzem uma chama coloração carmim, por isso usados em pirotecnia.
Apresenta três estados alotrópicos com pontos de transição a 235-540 °C.

Aplicação

A principal aplicação do estrôncio é em cristais para tubos de raios catódicos de televisores em cores. Existem regulamentações que exigem a utilização deste metal para filtrar os raios X, evitando que incidam sobre o telespectador.

Outros usos:

• Pirotecnia: É usado o seu nitrato.
• Produção de imãs de ferrita
• O carbonato é usado na refinação do zinco porque remove o chumbo durante a eletrólise.
• O metal é usado na dessulfurização do aço e na produção de diversas ligas metálicas
• O titanato de estrôncio tem um índice de refração extremamente alto e uma dispersão óptica maior que a do diamante, propriedades de interesse em diversas aplicações ópticas. Por isso, também é usado ocasionalmente como pedra preciosa.
• Outros compostos de estrôncio são utilizados na fabricação de cerâmicas, produtos de vidro, pigmentos para pintura (cromato) , lâmpadas fluorescentes (fosfato) , e medicamentos na forma de cloreto e peróxido.
• O isótopo radioativo Sr-89 é usado na terapia do câncer , o Sr-85 se tem usado em radiologia e o Sr-90 em geradores de energia autónomos.