Tudo sobre a energia nuclear

usina nuclear

Bom, a energia nuclear usa a energia liberada quando se divide os átomos de certos elementos. Então, na década de 1940 e, durante a Segunda Guerra Mundial, as pesquisas se concentraram na produção de bombas. Por outro lado, na década de 1950, a atenção voltou-se para o uso pacífico da fissão nuclear, controlando-a para a geração de energia. 

Hoje em dia, existem  usinas nucleares que operam em cerca de 32 países em todo o mundo. Além disso, muitos outros países dependem em parte da energia nuclear para gerar energia elétrica. Assim, podemos citar a Itália e Dinamarca, dois países que obtêm quase 10% de sua eletricidade de energia nuclear importada.

Além disso, a energia nuclear vai muito além do fornecimento de energia de baixo carbono. Ela ajuda a controlar a propagação de doenças, auxilia os médicos no diagnóstico e tratamento de pacientes e impulsiona nossas missões mais ambiciosas de explorar o espaço. 

Então, no post “Radioatividade e radioterapia o que são” mostramos para você como a radioterapia é usada para curar doenças, por exemplo câncer. 

A energia nuclear é a energia no núcleo de um átomo

Para você saber tudo sobre a energia nuclear você deve saber que os átomos são as pequenas partículas nas moléculas que compõem gases, líquidos e sólidos. Os átomos possuem três partículas básicas:  prótons, nêutrons e elétrons.

Então, no núcleo de um átomo contem prótons e nêutrons dentro de uma nuvens de elétrons. Além disso, os prótons tem carga elétrica positiva, os elétrons carga negativa e os  nêutrons não possuem carga elétrica.

Bom, uma enorme energia está presente nas ligações que mantêm os núcleos unidos. Dessa forma, essa energia pode ser liberada quando essas ligações são quebradas. Então, nós podemos quebrar essas ligações podem por fissão nuclear em que a energia liberada pode ser usada para gerar eletricidade.

Como é a fissão nuclear

A princípio, na fissão nuclear, divide-se os átomos o que libera energia. Dessa forma, todas as usinas nucleares usam fissão nuclear, e a maioria das usinas nucleares usa átomos de urânio. Durante a fissão nuclear, um nêutron colide com um átomo de urânio e o divide, liberando uma grande quantidade de energia na forma de calor e radiação. 

Fissão nuclear
Como ocorre a fissão nuclear

Mais nêutrons também são liberados quando um átomo de urânio se divide. Esses nêutrons continuam a colidir com outros átomos de urânio, e o processo se repete várias vezes. Esse processo é chamado de reação nuclear em cadeia. 

Então, nos reatores de energia nuclear controla-se esta reação para produzir uma quantidade desejada de calor. 

Combustível nuclear – urânio

Em princípio, combustível nuclear mais utilizado pelas usinas nucleares para a fissão nuclear é o urânio. Dessa forma, considera-se o urânio uma fonte de energia não renovável, embora seja um metal comum encontrado em rochas em todo o mundo.

Para isso, as usinas nucleares usam um certo tipo de urânio, conhecido como U-235, como combustível porque conseguimos separar facilmente seus átomos. Embora o urânio seja cerca de 100 vezes mais comum que a prata, o U-235 é relativamente raro.

Por exemplo, extrai-se a maior parte do minério de urânio dos EUA no oeste dos Estados Unidos. Então antes de usar o urânio como combustível para gerar energia nuclear é necessário processar o U-235.

Vantagens da Energia Nuclear

O sucesso da França na redução das emissões é um exemplo claro de algumas das principais vantagens da energia nuclear sobre os combustíveis fósseis. Em primeiro lugar, a energia nuclear é limpa e fornece energia livre de poluição e sem emissões de gases de efeito estufa. Ao contrário do que muitos acreditam, as torres de resfriamento em usinas nucleares emitem apenas vapor d’água e, portanto, não liberam nenhum poluente ou substância radioativa na atmosfera. 

Em comparação com todas as alternativas energéticas que temos atualmente, muitos especialistas acreditam que a energia nuclear é de fato uma das fontes mais limpas. Muitos defensores da energia nuclear também argumentam que a energia nuclear é responsável pelo esforço de descarbonização mais rápido da história, com grandes atores nucleares como França, Arábia Saudita, Canadá e Coreia do Sul entre os países que registraram o declínio mais rápido na intensidade de carbono e experimentaram uma transição para energia limpa com a construção de reatores nucleares e barragens hidrelétricas.

Desvantagens da Energia Nuclear

O movimento antinuclear se opõe ao uso desse tipo de energia por vários motivos. Hoje em dia, a principal preocupação com o domínio da energia nuclear é a proliferação de armas nucleares. O bombardeio atômico mortal das cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki durante a Segunda Guerra Mundial junto a iminente escalada nuclear na Ucrânia -Conflito na Rússia não favorecem o uso da energia nuclear

Depois que o mundo viu o efeito altamente destrutivo dessas bombas, que causaram a morte de dezenas de milhares de pessoas, não apenas no impacto em si, mas também nos dias, semanas e meses após a tragédia como consequência da doença da radiação, energia evoluiu para um meio puro de geração de eletricidade. 

Seu objetivo era impedir a disseminação de tais armas para eventualmente alcançar o desarmamento nuclear, bem como promover usos pacíficos da energia nuclear. No entanto, os opositores dessa fonte de energia ainda veem a energia nuclear entrelaçada com as tecnologias de armas nucleares. Eles acreditam que, com a disponibilização global das tecnologias nucleares, existe um alto risco dela cair em mãos, especialmente em países com altos níveis de corrupção e instabilidade. 

Alguns acidentes nucleares que marcaram

Então, primeiro acidente ocorreu 1952 em Chalh River, no Canadá. Por outro lado, um dos mais graves foi o Acidente de Chernobyl, que ocorreu na Ucrânia em 1986, que explodiu devido a uma falha do sistema de refrigeração.

O mais recente foi em 2011 na usina Fukushima 1, na costa leste do Japão. Um terremoto que causou uma grande tsunami abalou a região. Houve explosão nos prédios que abrigavam dois reatores o que provocou a liberação da radiação.

No caso do Brasil, o acidente nuclear mais famoso ocorreu quando se descartou corretamente um material contendo Césio-137. Estimativas mostram contaminaram-se cerca de 1600 pessoas  e 4 pessoas morreram neste episódio.

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

Eia

Toda matéria

Word Nuclear Association

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.