Entenda hoje mesmo como ocorre o ciclo do mercúrio

mercúio

Entenda hoje mesmo como ocorre o ciclo do mercúrio mostra como esse metal extremamente tóxico se comportamento no ambiente. Então, o ciclo do mercúrio no meio ambiente resulta de atividades naturais (por exemplo, atividade geotérmica) e antropicas (humanas). Dessa forma, as principais fontes antropicas são: queima de combustíveis fósseis e atividades de fundição.

ciclo do mercúrio
Adaptado de Governo Canadá

Assim, as atividades naturais e humanas liberam vapores de mercúrio elementar (Hgo) na atmosfera. Uma vez na atmosfera, o vapor de mercúrio pode circular por até um ano e, portanto, tornar-se amplamente disperso.

Além disso, o vapor de mercúrio elementar pode oxidar fotoquimicamente para se tornar mercúrio inorgânico. Por conseguinte, ele se dissolve nos vapores de água presentes na atmosferea e retornar à superfície da Terra durante uma chuva. Dessa forma, a água contendo mercúrio deposita-se nos solos e além de se distribuirem nas águas superficiais.

Uma vez no solo, o mercúrio se acumula até que um evento físico-químico o libera para o ambiente  novamente. Por outro lado, na água, o mercúrio inorgânico pode formar sulfeto de mercúrio insolúvel que se deposita na água e no sedimento, ou as bactérias o processam para formar sulfato em metilmercúrio.

A conversão de mercúrio inorgânico em metilmercúrio é importante por dois motivos: 

  • O metilmercúrio é muito mais tóxico do que o mercúrio inorgânico
  • Os organismos requerem muito tempo para eliminar o metilmercúrio, o que leva à bioacumulação.

O perigo do mercúrio para os humanos

Agora, as bactérias processadoras de metilmercúrio podem entrar na cadeia alimentar humana por consumo de organismo superior na cadeia alimentar. Ou, então, as bactérias liberar o metilmercúrio na água e ele grudar no plâncton. Aí, ele entrar na cadeia alimentar por consumo de organismo superior próximos.

Essa sequência de consumo continua à medida peixes maiores consomem os pequenos peixes/organismos e assim por diante até chega a nós humanos. Alternativamente, tanto o mercúrio elementar quanto o mercúrio orgânico (metil) podem vaporizar e reentrar na atmosfera e percorrer o ambiente.

Metilmercúrio, bioacumulação e biomagnificação

Em ambientes aquáticos e outros pobres em oxigênio, o mercúrio pode se transformar em um composto altamente tóxico chamado metilmercúrio. Com o tempo, o metilmercúrio pode se acumular nos tecidos de um organismo vivo, um processo conhecido como bioacumulação. 

O metilmercúrio também aumenta em concentração (biomagnifica) através da cadeia alimentar à medida que os predadores comem outros organismos e absorvem os contaminantes contidos em suas fontes de alimento. Como resultado, os predadores de topo adquirem cargas corporais maiores de mercúrio do que os peixes e outros animais que consomem.

Considerações finais

Então, o assunto “Entenda hoje mesmo como ocorre o ciclo do mercúrio” foi interessante? Então, convidamos você a descobrir mais nos artigos abaixo sobre o problema do mercúrio. Ai vão eles

Mas, caso ainda tenha dúvida, não pense duas vezes junte-se a comunidade do Clube da Química para receber nossas novidades além de tirar suas dúvidas. Assim, conecte-se nas nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

Governo do Canada

People 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *