Mercúrio um agente no tratamento de doenças

Contaminação por Mercúrio

Mercúrio um agente no tratamento de doenças é um post que mostra que o mercúrio (Hg) já foi considerado remédio no passado. Bom, como a história muda ao longo do tempo. O caso do mercúrio (Hg) é um exemplo do que eu estou falando para você.

Veja bem, no post “O mercúrio: os dois lados da história” nós mostramos para você que o mercúrio (Hg) teve dois momento diferentes na história da humanidade. Te convido a descobrir mais aqui no Clube da Química.

Ante de continuar ainda devo mostrar mais caso da contaminação do mercúrio (Hg) que a humanidade ao longo de século evoluiu. Sabemos que a evolução humana depende de sacrifícios. Então, no caso específico do mercúrio muitas gente experimentou esse metal das mais variáveis formas.

Assim, te convido a acessar mais post publicados aqui para entender a problemática do mercúrio (Hg). Acessem ai

O mercúrio e a medicina

Ao acessar os posts acima você logo penso: o mercúrio (Hg) um elemento muito tóxico que deve ser evitado. No entanto, a história mostra uma relação estreita entre o mercúrio (Hg) a medicina e a química. Então, a relação já começa com o uso do cinábrio (HgS), palavra que vem do persa e significa magnifico. Em princípio, tudo começa com os gregos Plínio e Celso que usavam o cinábrio (HgS) para tratar doenças venéreas e tracoma. Mas, avicena teve a clarividência e recomendava o mercúrio (Hg) apenas como um remédio externo

Assim, os árabes usavam pomadas a base de mercúrio para tratar doenças de pele. Por outro lado, Paracelsus na idades média incluiu diversos medicamentos que continhas sais de enxofre e óxidos. Dessa forma, os compostos a base de mercúrio eram os principais medicamento no combate do surto de sífilis na Europa.

Além disso, os boticários do século 19 e 20 continham muitas compostos mercuriais, por exemplo calomelano, óxidos de mercúrio e mercúrio (Hg) líquido. Dessa forma, os médicos da época usava pílulas de calomelano para tratar doenças agudas e crônicas. Além disso, utilizaram-se compostos organomercuriais para:

  • Tratar doenças de pele foram tratadas com pomadas ou emplastros feitos com compostos mercuriais ou de mercúrio.
  • Como  antissépticos contendo organomercuriais para lavar as mãos

Mas, ao longo dos tempos sugiram remédios como aquele a base de penicilina e chlorothiazida que assumiram no tratamento de doenças tratadas anteriormente com compostos mercuriais.

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.