Dióxido de Carbono e aquecimento global

Dióxido de carbono
Dióxido de carbono
Dióxido de carbono

Dióxido de Carbono e aquecimento global é um post que trata do gás que ao mesmo tempo é necessário a vida e aquecimento global.

O que é dióxido de carbono

Em princípio, o dióxido de carbono (CO2), ou anidrido carbônico, ou gás carbônico é um composto químico constituído por dois átomos de oxigênio (O) e um átomo de carbono (C). Dessa forma, o dióxido de carbono (CO2) apresenta uma geometria linear e de não polar. Por isso, as atrações intermoleculares são muito fracas, tornando-o nas condições ambientais um gás. Dai ele ser conhecido como gás carbônico.

Bom, o dióxido de carbono (CO2) é um gás exalado por muitos organismos vivos durante o seu metabolismo. Então, num músculo ou no cérebro a energia liberada quando o dióxido de carbono (CO2) é formado pode ser usada para levantar um peso ou para produzir uma ideia. Além disso, ele é produto da transformação parcial de carboidratos durante sua fermentação para a obtenção de álcool.

Convidamos você a descobrir mais sobre o aquecimento nos seguintes posts:

Os efeitos do aquecimento global sobre os corais

O chocolate: uma vítima do aquecimento global

O efeito do aquecimento global em um Stradivarius

O aquecimento global já alterou o pulmão do planeta

A princípio, o dióxido de carbono (CO2), juntamente com outros gases da atmosfera, aprisiona parcialmente parte da radiação do sol que é emitida pela Terra na forma de radiação infravermelha. Dessa forma, graças a esse fenômeno é que a temperatura média observada na Terra é positiva, do contrário seria ~-10 oC. Assim, esse fenômeno é denominado efeito estufa.

Aqui, em princípio, deve-se destacar que grande parte do efeito estufa natural se deve à presença do vapor d’água, partículas de água (H2O), dióxido de carbono (CO2), metano (CH4), óxido nitroso (NO), dióxido de enxofre (SO2), amônia (NH3), monóxido de carbono (CO), ozônio (O3), entre outros.

O aquecimento global

Então, com o aumento da quantidade de dióxido de carbono (CO2) liberado para a atmosfera, esse gás se tornou o grande vilão do efeito estufa. Em termos quantitativos, anualmente cerca de 2.650 bilhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) são lançadas, sobretudo, na atmosfera. Assim, como o tempo médio de residência do dióxido de carbono (CO2) na atmosfera é de cerca de cem anos, a estabilização ou mesmo a diminuição do teor atmosférico desse gás requer diminuição significativa em sua emissão. Dessa forma, se continuar aumentando a quantidade de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, acredita-se que ocorrerão uma série problemas na Terra. Então, destacam-se:

  • Elevação, sobretudo, do nível dos mares
  • Alterações climáticas em todo o planeta;
  • Aumento da biomassa terrestre e oceânica;
  • Modificações profundas na vegetação;
  • Aumento na incidência de doenças e proliferação de insetos nocivos ou vetores de doenças.

Veja mais os efeitos do aquecimento global

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte:

  • Atkins, P. W. Moléculas. São Paulo: Editora da USP, 2002.
  • Ecycle
  • Tolentino, M., Rocha-Filho, R. C. A química no efeito estufa. Química Nova na Escola, 1998, No 8, 10-14.
  • Baird, C. Química Ambiental. 2a edição, Porto Alegre: Bookman, 2002.
  • Rocha, J. C., Rosa, A. H., Cardoso, A. A. Introdução à química Ambiental. Porto Alegre: Bookman, 2004.
  • Manahan, S. E. Environmental chemistry, 7a edição. Boca Raton: Lewis Publishes, 1999.

One thought on “Dióxido de Carbono e aquecimento global

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.