O que é gás de cozinha e seu como refrigerante

Botijão de gás de cozinha

Gás de cozinha é um gás liquefeito de petróleo (GLP) composto por uma mistura inflamável de gás hidrocarboneto, usado como combustível em aparelhos de aquecimento, equipamentos de cozinha, etc. É cada vez mais usado como um propelente de aerossol e um refrigerante, substituindo os clorofluorocarbonos em um esforço para reduzir os danos à camada de ozônio. O gás de cozinha é uma das frações mais leves do petróleo e sua queima é muito limpa, com baixíssima emissão de poluentes.

O “gás liquefeito” seria um gás ou um líquido?

A explicação é simples: em condições atmosféricas normais, ele é encontrado na forma gasosa. Durante a produção do gás de cozinha o envasamento de gás nos botijões de aço, ele é mantido na forma líquida devido a alta pressão aplicada. Os botijões possuem pressão interna de 6 a 8 vezes a atmosférica para torná-los líquidos.

Quais os compostos que compõem o gás de cozinha?

O gás de cozinha é feito basicamente por átomos de carbono e hidrogênio formando a seguinte composição química:

  • Buteno (C₄H₈) ;

  • Propeno (C₃H₆);

  • Chama gás de cozinha
    Chama gás de cozinha

    Butanos (C₄H₁₀);

  • Propano (C3H8);

  • Etano (C2H6);

  • Pentanos (C₅ H₁₂).

Enquanto o gás natural é feito de metano mais leve, a molécula mais simples de carbono e hidrogênio. Como os gases que compõem o gás de cozinha são altamente inflamáveis, inodoros e incolores, principalmente propano e butano. Nas botijas do gás de cozinha são adicionadas substâncias de enxofre (tiocompostos ou compostos sulfurados), mais especificadamente do grupo dos tióis, também chamados de mercaptanas. Essas substâncias possuem um odor extremamente desagradável e podem ser detectadas prontamente pelo consumidor mesmo em baixas concentrações. Esse alerta diminui o risco de acidentes. Geralmente, entre os tióis utilizados, há o etanotiol, o butan-1-tiol e o 1,1-dimetiletanotiol.

Colocar estruturas químicas

O gás natural, composto principalmente por metano, também pode ser utilizado em alguns casos como gás de cozinha em residências e indústrias com instalação específica, bem como etano.

Vantagens do gás de cozinha

Pode ser usado não só em cozinhas, mas também para o aquecimento de ambientes e chuveiros, por exemplo.

  • É de fácil acesso, chegando até mesmo em zonas rurais.

  • Não precisa de instalação – apenas da mangueira de gás.

  • Contribui para o meio ambiente, já que sua emissão de poluentes é baixa. Também não polui os rios, por exemplo.

  • É econômico e durável.

Leia também

A química do fogão

Onde os hidrocarbonetos liquefeitos são usados?

Nossos hidrocarbonetos do dia a dia

O risco químico das panelas na cozinha

O gás de cozinha como refrigerante

Os clorofluorcarbonos (CFCs) tornaram-se refrigerantes comuns no século 20, mas ao longo do tempo a humanidade percebeu que eles estavam acabando com a camada de ozônio e permitindo que a radiação ultravioleta na estratosfera. Uma alternativa que passou a ser viável foi o uso do gás de cozinha.

O gás de cozinha passou a desempenhar outro papel inovador como refrigerante sendo considerado como o melhor candidato para substituir os CFCs em refrigeradores domésticos e também em condicionadores de ar de automóveis.

Embora várias composições de gás de cozinha tenham aplicações de refrigeração, o isobutano (denominada R600a) é mais frequentemente usadas em geladeiras e freezeres domésticos, enquanto o propano (R290) é comum em bombas de calor comerciais, ar-condicionado, refrigeração e aplicações de freezer. O R290 possui pelo menos 97,5% puro com níveis mínimos de impurezas críticas, incluindo umidade e hidrocarbonetos insaturados. Isso o torna ideal para uso em todos os tipos de sistemas de refrigeração, incluindo:

  • Refrigeração comercial, industrial e de transporte

  • Armários de refrigeração e máquinas de venda automática

  • Armazenamento refrigerado e processamento de alimentos ,

  • Resfriamento de processo e extração de calor

  • Sistemas de ar-condicionado

  • Bombas de calor e aquecedores de água .

Benefícios do uso do gás de cozinha como refrigerante

  • A capacidade de resfriamento do gás de cozinha e a pressão de vapor são adequadas.

  • Excelentes propriedades termodinâmicas que levam a alta eficiência energética (melhora a eficiência geral em 10 a 20%).

  • Ele opera a pressões ligeiramente mais baixas do que outros principais refrigerantes, enquanto mantém um efeito de refrigeração volumétrico semelhante a eles.

  • Baixas cargas permitindo trocadores de calor menores e tubulações dimensionais com efeito volumétrico de refrigeração para eles.

  • O gás de cozinha não forma ácidos e, portanto, elimina o problema de capilares bloqueados.

  • Tem potencial zero de destruição da camada de ozônio (ODP), é ecologicamente correto e oferece vantagens de custo.

Fonte

Vedantu

Petrobras

Copagaz

Brasil Escola

Conhecimento científico

LGP Expectional Energy

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *