O elemento ósmio, fatos, história e joias

Cristal de osmio

O ósmio, do grego Osme, cheiro, odor, é um elemento químico, símbolo Os, de número atômico 76 (76 prótons e 76 elétrons), que está situado no grupo 8 da classificação periódica dos elementos. Trata-se de um metal de transição classificado no grupo da platina. O ôsmio é um metal branco-acinzentado, muito duro, quebradiço e difícil de trabalhar, mesmo em altas temperaturas. Dos metais de platina, ele tem o ponto de fusão mais alto, portanto, a fusão e a fundição são difíceis. Os fios de ósmio eram usados para os filamentos das primeiras lâmpadas incandescentes antes da introdução do tungstênio.

História do ósmio

O ósmio foi descoberto em 1802 por Smithson Tennant, que então trabalhava em Londres. Tennant tinha feito uma sociedade com W. H. Wollaston, em 1800, com o objetivo de desenvolver e aperfeiçoar a tecnologia de refinação de platina. Um dos carregamentos de platina nativa oriunda da América do Sul foi tratado com água regia e o resíduo escuro obtido foi fundido com álcalis e posteriormente tratado com ácido, destilado e condensado, dando origem a um líquido gorduroso, com um cheiro pungente e peculiar, e em seguida a um sólido semi-transparente. Este sólido era um composto (tetróxido) de um novo elemento a que aqueles cientistas chamaram ósmio.

Ocorrência de ósmio na natureza

O ósmio é encontrado principalmente ligado a outros metais de platina, dos quais é recuperado comercialmente. Os minérios mais importantes são iridosmina e osmiridium. A iridosmina é um mineral raro encontrado na Rússia e nas Américas do Sul e do Norte. Menos de 100 kg são produzidos a cada ano. Há pouca demanda pelo metal, que é difícil de fabricar.

Isótopos de ósmio

O ósmio tem 7 isótopos naturais, dos quais 5 são estáveis: Os-187, Os-188, Os-189, Os-190, e o mais abundante Os-192. Os isótopos Os-184 e Os-186 têm meia-vida absurdamente longa e, para finalidades práticas, podem ser considerados estáveis.

Aplicações de ósmio

  • Como tetróxido de ósmio é usado na identificação de digitais e na coloração de tecidos para análise em microscópio; lembrando que o composto é bastante tóxico.
  • Em ligas de platina/ósmio na fabricação de marcapassos.
  • Na indústria química como um catalisador.
  • Em ligas usadas em contatos elétricos.

Leia também

Os quilates das joias de ouro

A química das joias de titânio: O caso dos piercings

Por que as joias de prata oxidam?

Sua alergia a certas joias é por causa do níquel

O elemento Zircônio, fatos, descobertas e aplicações

As joias raras de cristais de ósmio

Mais brilhante e resistente que diamante, mais denso que chumbo, mais valorizado que o ouro, mais raro que a prata. O ósmio não é apenas um dos metais preciosos mais raros, mas também um dos elementos químicos mais raros em nosso planeta.

Barra de ósmio
Cubo metálico de ósmio 99,95% comercializada no mercado de joias. Fonte: Luciteria Science

Ósmio é extraído junto com minério de platina. Para obter apenas 30 gramas de ósmio, são necessárias cerca de 10.000 toneladas de minério de platina. A extração do ósmio do minério de platina e a cristalização do ósmio são processos muito complexos e de alto custo. A atual taxa de produção global de ósmio cristalino é de apenas 120 kg por ano.

Com esses predicados, o ósmio já promove uma espécie de nova corrida do ouro em diferentes países. Devido à sua raridade extraordinária e densidade de alto valor, o ósmio cristalino é usado exclusivamente na fabricação de joias e relógios premium e como reserva de valor.

Relógio de ósmio
Relógio de ósmio – Fonte: Hush Hush
joias de ósmio
Joias de Ósmio. Fonte: Express Box

Saiba mais sobre joias

Fonte:

Infoescola

Wikipedia

Britannica

Lenntech

Spot life

Tabela Periódica.org

Osmium

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *