Produzir e consumir plástico prejudica o meio ambiente

Plastico reciclagem

Então, como produzir e consumir plástico prejudica o meio ambiente? Desde o surgimento do primeiro polímero sintético, que chamava baquelite, a produção de plástico só aumentou desde o início do século XX. Hoje, a produção de plástico se contrasta com a poluição do plástico. Atualmente, nós encontramos resíduos plásticos em todos os cantos do planeta. O nível de poluição é muito alto e será que somente reduzir a produção de plástico resolveria o problema?

Reduzir o desperdício significa reduzir o consumo de plástico

Ao reduzir o consumo de produtos de plásticos, nós estamos evitando o desperdício e reduzindo a produção de plástico no mundo. Todavia, essa ação deve ocorrer com a redução de novas ofertas de produtos chamativos. Quando novos produtos serem lançados, eles devem ser produzidos a partir de materiais reciclados. Além disso, as empresas precisam vender mais produtos que duram mais e não sejam tão descartáveis. Nós devemos promover a reciclagem acima de tudo para realmente impedir o desperdício de plásticos. Somente assim, produzir e consumir plástico prejudica o meio ambiente perderá o seus efeitos. 

Porque produzir e consumir plástico prejudica o meio ambiente

A escala do problema dos plásticos é enorme. Em 2017, nós humanos já haviam produzido 8,3 bilhões de toneladas métricas de plástico. Essa produção de plástico significa que este resíduo irá persistir no meio ambiente ou em aterros sanitários por centenas de anos. Em contrapartida, apenas 9% dos resíduos de plástico já foram reciclados.  Por outro lado, nós enviamos pelo menos 8 milhões de toneladas de plástico ao oceano todos os anos. Essa quantidade de resíduo plástico cria manchas de lixo gigantes. O resíduo plástico já está no gelo ártico, nos estômagos da vida marinha e dentro de nossos corpos.

Será que apenas reciclar vamos resolver esse problema?

Mais que nunca, nós temos testemunhando atualmente a presença de produtos reciclados, como o novo “Ocean Plastic Mouse” da Microsoft. O novo mouse da Microsoft possui um invólucro feito com 20% de plástico reciclado. Em princípio, nós podemos pensar que ganhos ambientais seriam suficientes para eliminar os resíduos plásticos. Para os economistas ecológicos esse pensamento é uma armadilha chamadas de “efeito rebote” ou “paradoxo de Jevon”.

Mouse microsoft
No mouse feito com plástico reciclado da Microsoft

Para ter o maior impacto, os produtos de plásticos devem ser produzidos com materiais 100% reciclados. Essa forma de produção de plástico é quase impossível com o modelo industrial da atualidade. Infelizmente, a tecnologia atual permite apenas que uma pequena quantidade de plástico reciclado seja usada. Dessa forma, para não perder qualidade as empresas devem desenvolver novas tecnologia. Por exemplo, o mouse da Microsoft exigiu que a empresa criasse uma resina plástica.

Logo, nós temos que melhorar a nossa tecnologia de produção de plástico reciclado. Somente assim, iremos reduzir ou mesmo eliminar a poluição de plástico.

Leia também

Bebês cheios de microplásticos qual significado disso?

Os micro-robôs que retiram os microplásticos da água

A reciclagem do plástico te espera

4 startups de sucesso ao reciclar plásticos

Uma nova cápsula de café com bioplástico compostável e o meio ambiente agradece

Qual o efeito do marketing da reciclagem

Nós já constatamos que sem fechar a torneira para os resíduos de plástico, ações menores podem equivaler a mera “lavagem verde”. Estamos usando esse termo para descrever os esforços algo que, em princípio, parece ser ecologicamente correto, porém ele encobre o verdadeiro dano ambiental dos resíduos plásticos.

Um exemplo de lavagem verde, é a emergência para a produção de plásticos de origem biológica. Infelizmente, esses plásticos podem ser tão ruins ou até piores do que os plásticos tradicionais. Infelizmente, a maioria dos plásticos de origem biológica são feitos, a princípio, com matérias primas que não são biodegradáveis.

Termos vagos como “reciclável” também levantam velhas bandeiras políticas. Por exemplo, programas de reciclagem introduzidos por gestões políticas. Geralmente, a duração desses programas é um ou dois mandatos políticos, após isso, somem da mesma forma que apareceram. Na prática poucas são as pessoas que têm verdadeiramente uma atitude ambiental para manter ações para a reciclagem de resíduos plásticos. Portanto, nós temos que ter ações significativa em relação ao problema dos plásticos. Portanto, isso exigirá mudanças muito maiores que propagandas governamentais e empresariais.

Fonte:

The verge

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *