Como converter dióxido de carbono em grafeno

grafeno

Hoje, quando falamos em aquecimento global o gás que nos vem a mente é o dióxido de carbono (CO2). Em princípio, o dióxido de carbono (CO2) é considerado um vilão do século 21. Então, a queima de combustíveis fósseis aumentou e como consequência a quantidade de gases do efeito estufa já causam o aquecimento global.

Então, você pensa o que isso significa para mim? Uma vez que, aquecimento global sempre existiu. Acontece que um aumento de temperatura da superfície do planeta tem muitos problemas. Aqui no Clube da Química nós temos publicados posts tratando do aquecimento global. 

Dessa forma, estamos colocando aqui uma lista para você descobrir alguns efeitos do aquecimento global. Assim, ai vão eles

Qual seria a solução, então?

Então, a comunidade científica vem trabalhando ativamente para resolver o problema do aquecimento global. Dentre as soluções podemos encontrar o dióxido de carbono (CO2) sendo convertido em outro composto menos perigoso. Por exemplo, em metanol ou, então, em grafeno.

Bom, o que é o grafeno? Então, o grafeno é uma substância de uma única camada microscópica de átomos de carbono em uma estrutura semelhante a um favo de mel. Ou seja, o grafeno é um material feito com uma camada bidimensional de átomos de carbono organizados em hexagonal com uma altura de um átomo. 

Descubra mais detalhes sobre o grafeno no post “grafeno que material maravilhoso é esse“. Além como é o grafeno, nós o convidamos a acessar os posts abaixo que mostram as aplicações desse material considerado maravilhoso por muitos cientistas. Dessa forma, ai vão eles para você

O dióxido carbono e o grafeno

Agora, que você entendeu que o grafeno é um material maravilhoso e o dióxido de carbono (CO2) é um problema ambiental, como um pode interagir com o outro?

Nesse contexto, pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (KIT) criaram uma maneira simples de transformar o dióxido de carbono (CO2) em grafeno.

Para obter o grafeno, os pesquisadores colocaram o dióxido de carbono (CO2) e hidrogênio (H2) em uma câmara. Então, os pesquisadores fizeram um catalisador feito na forma de uma pastilha de cobre (Cu) e paládio (Pd). Olhe a figura abaixo:

 

Pesquisadores do KIT desenvolveram uma nova forma de converter dióxido de carbono em grafeno com um catalisador de cobre-paládio (Crédito: E. Moreno-Pineda, KIT )

Em princípio, a obtenção do grafeno ocorre quanto a pressão atmosférica e a altas temperaturas de até 1.000 °C.  O próximo passo dos pesquisadores é tentar fazer com que os componentes eletrônicos funcionem usando esse processo. 

Descubra mais como os pesquisadores conseguiram o feito na revista ChemSusChem.

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

 

 

3 thoughts on “Como converter dióxido de carbono em grafeno

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.