Tecnécio ocorrência e usos como radiofármaco

tecnecio

Tecnécio ocorrência e usos como radiofármaco é post sobre um elemento que nome grepo e é usado como radiofármaco. Então, Tecnécio, um elemento químico de símbolo Tc e pertencente ao grupo 7 da tabela periódica. Além disso, seu nome deriva do grego “technikos” que significa algo artificial. Este elemento foi o primeiro a ser sintetizado em laboratório.

Ocorrência do tecnécio

Bom,  Emilio Segrè descobriu o tecnécio (Tc) em 1937 na Itália. Para isso, ele investigou o molibdênio (Mo) da Califórnia que havia sido exposto a radiação de alta energia. Então, o tecnécio (Tc) estava presente e o separou. Hoje, nós extraímos esse elemento de barras de combustível nuclear usadas em quantidades de toneladas.

Isótopos de tecnécio

Bom, Tecnécio (Tc) é um dos dois elementos nos primeiros 82 que não têm isótopos estáveis (na verdade, é o elemento de menor número que é exclusivamente radioativo); o outro elemento é o promécio (Pm). Além disso, os radioisótopos mais estáveis são 98Tc (meia-vida de 4,2 anos), 97Tc (meia-vida: 2,6 anos) e 99Tc (meia-vida: 213000 ANOS).

Por outro lado, vinte e dois outros radioisótopos foram caracterizados, sendo que a maioria deles tem meia-vida inferior a uma hora, as exceções são 93Tc (meia-vida: 2,75 horas), 94Tc (meia-vida: 4,883 horas), 95Tc (meia-vida: 20 horas) e 96Tc (meia-vida: 4,28 dias).

O tecnécio (Tc) também possui vários metaestados sendo 97mTc o mais estável, com meia-vida de 90,1 dias, seguido por 95mTc (meia-vida: 61 dias) e 99mTc (meia-vida: 6,01 horas).

Aplicações do tecnécio

radioisotopo tecnecio

Em princípio, o isótopo mais útil do tecnécio (Tc) é o 99mTC. Assim, ele tem meia vida curta e se liga quimicamente a muitas moléculas biologicamente ativas. Dessa forma, essas propriedades o tornam adequado para muitos testes médicos de isótopos radioativos.

A princípio, quando nós combinamos o 99mTc com um composto de estanho (Sn), ele se liga aos glóbulos vermelhos e pode, portanto, podemos usá-lo para mapear distúrbios do sistema circulatório. Além disso, um íon pirofosfato com 99mTc adere aos depósitos de cálcio no músculo cardíaco danificado, tornando-o útil para avaliar os danos após um ataque cardíaco. O coloide de enxofre (S) do 99mTc é eliminado pelo baço, tornando possível a imagem da estrutura desse órgão.

Bom, nós podemos usar  rênio (Re) e o paládio (Pd), o tecnécio (Tc) como um catalisador. Então, certas reações utilizam esse elementos como catalisador, por exemplo a desidrogenação do álcool isopropílico (C3H7OH). No entanto, sua radioatividade é um grande problema para encontrar aplicações seguras.

Além disso, utiliza-se o 99Tc também em baterias nucleares optolétricas.

Tecnécio e os radiofármacos

Os radiofármacos de 99mTc se tornaram, nos últimos 30 anos, importantes ferramentas para o diagnóstico de várias doenças ou disfunções de órgãos e sistemas que compõem o corpo humano. Atualmente, existem aproximadamente 30 desses compostos sendo utilizados em medicina nuclear, gerando um volume de exames correspondente a 80% da rotina clínica de um serviço de medicina nuclear.

O 99mTc é produto do decaimento radioativo do molibdênio-99. Cerca de 87,5% dos átomos de 99Mo de uma amostra desintegram-se por emissão de radiação β– e originam núcleos de 99mTc que, por sua vez, desintegram-se por emissão de radiação gama para originar o 99Tc, o qual se desintegra a 99Ru (estável), como mostra na figura.

Dessa forma, 99Mo é chamado de elemento “pai” e 99mTc de elemento “filho”. 99Mo e 99mTc formam um par radioativo em equilíbrio transiente, já que o tempo de meia-vida físico do pai é cerca de dez vezes maior que o do filho. Esse equilíbrio possibilita a fabricação do sistema gerador de radionuclídeo de 99Mo-99mTc.

Geração de radiofármaco de tecnécio
Esquema básico para geração de radiofármaco de tecnécio. Fonte: Radiologia Brasileira

Sabia mais te convidamos a descobrir

Você quer saber mais sobre os elementos radioativos, te convidamos a descobrir mais nos posts abaixo. Então, o que está esperando para descobrir, acesse ai

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

Royal Society of Chemistry

Infoescola

Lenntech

Wikidoc

Webelements

Química Nova Interativa

Radiologia Brasileira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.