Rutherfórdio, síntese, história e isótopos

Rutherfórdio

O rutherfórdio é um elemento químico altamente radioativo. Sua oxidação predominante em 4+ e complexos como RfCl62- foram confirmados. Prevê-se que seja um sólido à temperatura ambiente com uma estrutura de cristal hexagonal compactada e uma densidade de cerca de 23 g/cm3

Rutherfórdio um dos elementos sintéticos 

Os elementos sintéticos não ocorrem naturalmente na Terra. Existem 26 elementos sintéticos. Existem também alguns elementos como astatine (At) que foram sintetizados pela primeira vez, mas posteriormente descobertos como ocorrendo naturalmente em pequenas quantidades. No caso do astato, há cerca de 25–28 g dele na crosta terrestre – o mesmo peso de uma fatia de pão! É mais fácil sintetizar astatine em vez de “encontrar” esse elemento instável.

Elementos sintéticos são produzidos em reatores nucleares, aceleradores de partículas ou bombas atômicas. Rutherfórdio é criado por bombardeio nuclear – esmagando minúsculos pedaços de átomos em outros átomos. Isso é adequado porque Ernest Rutherford foi o pioneiro na pesquisa que dividiu um átomo pela primeira vez em 1917.

Todos os elementos sintéticos são radioativos e instáveis. Eles não existem por muito tempo por causa da decomposição radioativa.

Leia também

O elemento protactínio, história, ocorrência e usos

O elemento promécio, ocorrência, aplicação e isótopos

O polônio, a radiotividade, cigarro e câncer

Propriedades, descoberta e aplicações do gás radônio

Qual família do elemento químico Rádio

Reação de produção do rutherfórdio 

242Pu + 22Ne  -> 260Rf + 4n (nêutrons).

História do rutherfórdio 

Em 1964, uma equipe liderada por Georgy Flerov no Instituto Conjunto Russo de Pesquisa Nuclear (JINR) em Dubna, bombardeou plutônio com néon e produziu o elemento 104, isótopo 259. Eles confirmaram suas descobertas em 1966.

Em 1969, uma equipe liderada por Albert Ghiorso no Laboratório Califórnia Lawrence Berkeley (LBL) fez três tentativas bem-sucedidas de produzir o elemento 104: bombardeando cúrio com oxigênio para obter o isótopo 260, califórnio com carbono para obter o isótopo-257 e califórnio com carbono para obter o isótopo-258.

Seguiu-se uma disputa sobre a prioridade da descoberta e, finalmente, em 1992, a União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC) concluiu que tanto os pesquisadores russos quanto os americanos tinham motivos para fazer suas afirmações. A IUPAC decidiu que o elemento 104 seria chamado de rutherfórdio.

Aplicação do rutherfórdio 

Apenas pequenas quantidades de rutherfórdio foram produzidas e seus isótopos têm meias-vidas muito curtas. Por esse motivo, seu uso é apenas dentro da pesquisa científica.

Isótopos do rutherfórdio 

Neste momento, existem 15 isótopos conhecidos de rutherfórdio, todos altamente instáveis e radioativos. O 267Rf tem a meia-vida mais longa (1,3 horas) e nenhum ainda foi calculado para ter uma meia-vida mais longa.

Fonte:

Royal Society of Chemistry

Lenntech

Science Learning Hub

American Elements

Live Science

Los Alamos National Laboratory

The Guardian

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *