As lentes de contato que monitoram o diabetes

Lente de contato diabetes

A tentativa de desenvolver dispositivos capazes de diagnosticar a saúde dos seres humanos não é nova. Assim, podemos encontrar hoje em dia relógios capazes de realizar todo o tempo exames como batimento cardíaco, pressão arterial, fazer eletrocardiogramas entre outros. Dessa forma, volta e meia é noticiado que determinada pessoa teve sua vida salva graças ao aviso desses relógios.

Em 2014, o Google anunciou que estava trabalhando no desenvolvimento de lentes que pudessem medir os níveis de açúcar, sobretudo, no sangue em lágrimas. Dessa forma, essas lentes foram um marco para o uso de lentes inteligentes. Então, pode até parecer loucura da Google mas o olho humano, como único órgão sensorial no sistema visual humano, carrega abundantes informações vitais, físicas, químicas e biológicas relevantes para a saúde humana. Assim, torna-se um importante objeto de estudo, que impulsiona o rápido desenvolvimento de sistemas eletrônicos suaves para o estudo da visão.

Monitoramento de saúde usando lentes de contato inteligentes

Em princípio, as lentes de contato já são dispositivos médicos vestíveis mais populares do mundo e hoje em dia, elas estão nos olhos de mais de 150 milhões de pessoas em todo o mundo para fins cosméticos e terapêuticos. Bom, como as lentes de contato interagem com a química interna do corpo por meio do fluido lacrimal e do ar externo ao redor do olho, elas estão bem posicionadas como uma plataforma para analisar as condições fisiológicas e ambientais externas.

Além disso, o fluido lacrimal é rico em proteínas e biomarcadores, fornecendo informações fisiológicas altamente precisas e confiáveis que superam os dados da pele, suor ou vestíveis e adesivos inteligentes usados no pulso. Assim, as lentes de contato são as principais candidatas no uso de vestíveis para monitoramento de saúde.

Bom, os ensaios clínicos demonstraram claramente que o fluido lacrimal pode medir eficazmente os níveis de glicose. Dessa forma, as lentes de contato inteligentes potencialmente úteis em diagnósticos diabéticos e condições intimamente relacionadas a distúrbios de regulação da glicose no sangue. Por exemplo, derrames cerebrais e doenças cardíacas.

Além disso, doenças relacionadas aos olhos, como olho seco e inflamação, também seriam diagnosticadas e tratadas com sensores que monitoram a intensidade da luz, piscar, temperatura da córnea, pressão intraocular e outras variáveis.

Principais produtores de lentes de contato inteligentes e aplicações

Fabricantes de lentes de contato inteligentesFunçãoStatus (nome da marca)
Sensimed AGMonitoramento ocular e tratamento de glaucomaDesenvolvido (SENSIMED Triggerfish)
Google com Alcon Vision LLCMedição de glicoseInterrompido
Mojo Vision Inc.Processamento de dados; Melhoria da visãoDesenvolvido (Mojo Lens)
Innovega Inc.Realidade virtualDesenvolvido (eMacula)
Bausch & LombEntrega de drogasDesenvolvido (Soflens, Sauflon 55, Biotrue)
Johnson & JohnsonEntrega de cetotifeno como anti-histamínicoEnsaios clínicos de fase 3
Leo LensEntrega de medicamentos para o tratamento de glaucoma e alergiasEstudos clínicos
OcuMedic, Inc.Entrega de drogas do antiinflamatório bromfenac e antibiótico moxifloxacinoFase pré-clínica
Cooper VisionEntrega de drogasDesenvolvido (Biomédica, Dia fácil, Proclear)
CIB VisionEntrega de drogasDesenvolvido (Foco Mensal, Precisão UV)
Alden OpticalEntrega de drogasDesenvolvido (Alden HP)

 

Desafio e perspectivas

Atualmente, a maioria das lentes de contato detectam apenas um único biomarcador no olho, por exemplo glicose, ácido lático, íons potássio (K+) ou cálcio (Ca2+). Um avanço potencial esperado para as lentes é o desenvolvimento de lentes de contato capazes de detectar vários componentes químicos em tempo real. Dessa forma, as lentes de contato seriam mais poderosas como ferramentas biomédicas. Além disso, a implementação de sensores elétricos estenderia tremendamente o desempenho das lentes de contato para detectar sinais físicos (isto é, temperatura e pressão) e registrar ou modular a eletrorretinografia do olho ou a estimulação elétrica dos neurônios visuais.

Convite especial

Então, nós do Clube da Química estamos convidamos você a descobrir mais sobre o diabetes. Por isso, colocamos as sugestões abaixo. Acesse e depois nos diz na nossas rede sociais o que achou.

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

Science Robtics

Azo Sensors

Diabetes.co.uk

Science Daily

Advanced Intelligent Systems

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.