Como ocorre a diabetes tipo I

Quando se fala em diabetes, pensamos logo “como ocorre a diabetes”. Dessa forma, a primeira coisa que se pensa para evitar o diabetes é ter hábitos saudáveis, por exemplo fazer atividades físicas e controle da alimentação para evitar o sobrepeso.

Todavia, sempre bate aquele medo na gente, pois é bastante comum nós temos pai, mãe, avôs entre outros parentes terem a diabetes. Então é bastante comum você ouvir relato do tipo:

  • Mudei meus hábitos alimentares e voltei a fazer exercícios e minha glicemia está novamente nos valores normais.
  • Sou diabético tipo 1 há muito tempo e graças ao controle do açúcar no sangue minha fase na vida é a melhor
  • Meu pai é diabéticos e já amputou o pé por causa de uma ferida que não cicatrizava.
  • Minha visão voltou ao normal depois que passei a controlar meus teores de açúcar no sangue

Todos os sinais da diabetes

A verdade é que todos nós procuramos as causas do diabetes; ou seja, como ela ocorre. Em princípios existem pelos menos 10 sinais que revelam que você está com diabetes. Então ai vão eles

  • Poliúria (urinar a toda hora).
  • Polidipsia (excessiva sensação de sede).
  • Cansaço e falta de energia.
  • Perda de peso.
  • Polifagia ou hiperfagia (fome frequente).
  • Visão embaçada.
  • Cicatrização lenta.
  • Infecções frequentes.
  • Mau hálito.
  • Cetoacidose diabética.

Algumas causas do diabetes

Geralmente, péssimos hábitos alimentares e falta de atividades físicas são as causas do diabetes geralmente afirmadas por médicos. Todavia, existem ainda os problemas ambientais que também causam o diabetes. Por exemplo, o ozônio, a diabetes e as doenças pulmonares (post publicado neste blog, acesse e saiba mais sobre o assunto)

Mais recentemente, pesquisadores norte-americanos identificaram um novo tipo de célula no sistema imunológico, a célula X, que desempenha um papel fundamental no desencadeamento do diabetes tipo 1. Segundo o Dr. Abdel-Rahim A. Hamad que descobriu a célula X é uma das principais contribuintes para a resposta autoimune ao diabetes tipo 1.

Assim, os resultados dos pesquisadores foram publicados na revista Cell. Então, a equipe de pesquisadores do Instituto John Hopkins e pesquisadores do laboratório de bioinformática da IBM, o pesquisador identificou um novo tipo de célula. Essa descoberta explica como o sistema imunológico funciona.

Em princípio, essa doença causa precocente a destruição do pâncreas de células secretoras de insulina, o hormônio que regula o açúcar no sangue.

Uma célula X que quebra nossa imunidade

Segundo o pesquisador a célula que identificou um híbrido entre os dois principais agentes do sistema imunológico adaptativo, células B e células T. Os primeiros identificam a ameaça no corpo (por exemplo, vírus, bactérias) para produzir anticorpos ad hoc. Os linfócitos T são responsáveis por atacar diretamente agentes conhecidos por serem estrangeiros. O misterioso “linfócito X” destacado pelos pesquisadores é um “híbrido rebelde”, segundo pesquisadores cujo comportamento errático perturba o sistema imunológico.

O que é único sobre a entidade que foi descoberta é que ela pode atuar tanto como uma célula B quanto uma célula T, o que provavelmente acentua a resposta autoimune porque apenas uma o linfócito realiza simultaneamente as funções que normalmente requerem as ações combinadas de dois.

Embora,  seja reconhecido que a insulina é percebida como um antígeno pelas células T em diabéticos, os experimentos conduzidos pelos pesquisadores mostram que é uma ligação fraca, insuficiente para explicar a resposta imune muito forte que leva ao DT1. De acordo com as simulações da equipe de pesquisa da IBM, uma proteína única que se liga à insulina e é produzida pelo linfócito X levaria as células T a uma reação 10.000 vezes mais forte.

Fonte:

Mdsuade

Science Avenir

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.