A Química dos esmaltes de unhas

Esmalte

Química dos esmaltes de unhas, como é que isso? Então, as unhas sempre embelezaram as mulheres. As mulheres usam esmaltes há mais de três mil anos. Dessa forma, elas usam pigmentos para ficar mais bonitas.

A beleza das unha começou como um ritual nobre em seguida tornou-se um simbolo de poder e riqueza. Dessa forma, com o tempo pintar as unhas se popularizou. Hoje, o número de mulheres e homens que pintam as unhas é enorme.

Agora de que é feita o esmalte que embelezam as unhas?

Em princípio, a composição do esmalte é:

  • 85% de solventes.
  • 15% de resinas, plastificantes e outros componentes.

Os solventes e seus efeitos são:

  • Acetato etílico ou butílico: possui efeito tóxico no ambiente aquático.
  • Tolueno: é um diluente comprovadamente cancerígeno. Ele causa irritações à pele. Por exemplo, vermelhidão, dor e ressecamento, danos ao sistema nervoso central, rins e fígado. Além disso, o tolueno é tóxico ao ambiente.
  • Álcool isopropílico: pode causar alergia no contato direto com a pele. Ele também prejudica fauna, flora e ambientes aquáticos. Quando derramado, ele infiltra e atinge o lençol freático, contaminando-o.
  • Dibutilftalato: potencial elevado de afetar alguns organismos aquáticos e causa irritação à pele.
  • Formaldeído ou formol: também utilizado como esterilizante. Essa substância pode causar irritabilidade na pele e câncer.

A princípio, as resinas mais utilizadas são nitrocelulose que  é composta por solventes orgânicos e aditivos. Então, a função dessas resinas é aderir o esmalte sobre as unhas. Por outro lado, quando é inalada ou entra em contato com a pele pode provocar dermatite de contato.

Leia também

Hidrocarboneto acetona ou propanona para que serve

Os plastificantes, por sua vez, são:

  • Cânfora: um produto natural obtido das folhas da planta medicinal canforeira.
  • Copolímero de etileno: garante a estabilidade do filme formado, cuidando para que não esfarele.
  • Polimetilacrilato: tem a função de unir os demais ingredientes.
  • Esteralcônio de hectorita: quando submetido à temperatura corporal (em torno de 36° C) ele causa a evaporação dos solventes do esmalte.
  • Poliuretano: evita a acumulação e deposição no fundo do vidro de esmalte.

Por últimos temos os pigmentos com origem em substâncias orgânicas ou inorgânicas. Por exemplo: flores, folhas, compostos orgânicos sintetizados, óxidos de ferro, crômio, cobalto etc.

Deve ser chamada a atenção novamente que a beleza nas unhas está ligada ao uso de substâncias tóxicas. Ao usar esse substâncias, você pode ter algumas doenças, além de causar contaminação do ambiente.

Fonte: eCycle

One thought on “A Química dos esmaltes de unhas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.