Hidrocarbonetos de ocorrência natural e seus derivados

òleos essenciais

Como são os hidrocarbonetos de ocorrência natural e seus derivados. A borracha natural, por exemplo, é aqueles compostos orgânicos que contém longas cadeias de ligações duplas C = C alternadas e ligações simples C-C.

Estrutura química da borracha
Estrutura química da borracha

Os hidrocarbonetos naturais nos cercam com uma variedade muito grande cheiros desde os mais agradáveis até ao malcheirosos. Dessa forma, esses compostos são conhecidos como óleos essenciais, geralmente extraídos de plantas e possuem um cheiro distinto. Os óleos essenciais, por exemplo, são usados em perfumes e medicamentos.

Leia também

Hidrocarbonetos

Nossos hidrocarbonetos do dia a dia

O que são hidrocarbonetos aromáticos

Quem são os hidrocarbonetos: Butano Propano

Nós podemos obter esses compostos de duas formas: extração de vapor ou extração por solventes. O processo a vapor consta no esmagamento das flores e depois destilando a vapor (arraste a vapor). A extração com solventes consiste em usar solventes não polares ou absorvidos em panos revestidos de graxa nos quais as plantas são embrulhadas.

Classes dos hidrocarbonetos

Muitos desses óleos essenciais pertencem a classes de compostos conhecidos como terpenos e terpenóides. Sendo assim, os terpenos são hidrocarbonetos que geralmente contêm uma ou mais ligações duplas C = C. Os terpenóides, são análogos dos terpenos que contêm oxigênio. Exemplos de terpenos incluem α-pineno e β-pineno.

estrutura química alfa-pineno e beta-pineno

 

Cânfora e mentol  exemplos de terpenóides.

Estrutura química da Cânfora e Mentol

 

Podemos incluir também os terpenóides geranial e neral, formados por um par de estereoisômeros cis/trans encontrados no óleo de limão. Geranial tem um forte odor de limão, por exemplo. Neral tem um sabor mais adocicado e menos intenso.

Estrutura química Geranial e Neral

Embora os terpenos e terpenóides discutidos até agora tenham estruturas muito diferentes, eles têm uma propriedade importante em comum: todos eles contêm 10 átomos de carbono, nem mais nem menos. Dessa forma, não é surpreendente que também possamos encontrar sesquiterpenos (15 átomos de carbono), diterpenos (20 carbonos), triterpenos (30 carbonos) e assim por diante. Exemplos importantes desses compostos incluem a vitamina A e o β-caroteno, que dá às cenouras sua cor característica.

Vitamina A

beta-caroteno

Os esteróides não são terpenos ou terpenóides no sentido literal pois ele não contêm o número característico de átomos de carbono. Considere o colesterol, por exemplo, que é um dos esteróides mais importantes.

Colesterol

 

A análise dessa estrutura sugere a fórmula C27H46O, que não se ajusta ao padrão esperado de um terpenóide. O precursor biossintético dessa molécula, entretanto, é um triterpeno de 30 carbonos que é convertido em colesterol por uma série de reações catalisadas por enzimas. Assim, a propriedade mais importante dessa molécula é o fato de que, com exceção do grupo -OH no canto esquerdo inferior da molécula, não há nada na estrutura desse composto que o torne solúvel em água.

Veja mais sobre os hidrocarbonetos

O colesterol é o precursor biossintético para a síntese de todas as principais classes de hormônios, os mensageiros químicos que coordenam a atividade de diferentes células em um organismo multicelular. Os hormônios esteróides incluem a progesterona (desempenha um papel vital na gravidez), estrogênios e androgênios.

Progesterona

Os estrogênicos, como a estrona e o estradiol, têm três funções:

  1. São responsáveis pelo desenvolvimento das características sexuais secundárias que aparecem no início da puberdade nas mulheres. 
  2.  Participam dos ciclos ovariano e do estro e, portanto, são outro modelo para a concepção de anticoncepcionais orais.
  3. Estimulam o desenvolvimento das glândulas mamárias durante a gravidez.

 

hormonios

Fonte 

Chemed

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *